Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Terça-feira, 13 de Outubro de 2020 - 10:04

Uso da Técnica de Shu Antigos no Tratamento de Doença Cardiovascular: Relato de caso

Baeado no TCC da aluna: Débora Cabral Nunes Polaz

INTRODUÇÃO

Cada vez mais se entende que as doenças crônicas não transmissíveis são as principais causas de morbimortalidade no Brasil. Dentre elas, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças do coração estão no topo do ranking dos problemas de saúde que mais matam, inclusive no mundo. Somente no Brasil elas são responsáveis por mais de 300 mil mortes por ano, o que serve de alerta para quem não tem o hábito de fazer exames periódicos (OMS, OPAS, 2016; BRASIL, 2018).

O sedentarismo e a predisposição genética são os principais fatores de risco das patologias cardiovasculares. Mas os maus hábitos de vida podem antecipar e agravar o adoecimento. Muitas vezes a hipertensão, diabetes e tabagismo estão associados às patologias cardiológicas (OMS, OPAS, 2016; MARINHO, PASSOS, FRANÇA, 2016).

Afim, de evitar que as doenças cardiovasculares se agravem e levem a morte súbita, é sempre importante um acompanhamento criterioso.

Há uma diversidade de síndromes cardíacas, dentre elas as principais: Angina, Aneurisma de Aorta, Arritmia, Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), Cardiopatia Congênita, Doença Vascular Periférica, Endocardite, Insuficiência Cardíaca, Miocardite e Tumores no Coração (DUNCAN, CHOR, AQUINO, et al 2012).

Arritmia

O sistema de condução cardíaco são as estruturas onde se produz e se transmite o estímulo elétrico, permitindo a contração do coração. Os seus elementos principais são o nó sinsual, o nó atrioventricular (nó AV), o feixe de His e as fibras de Purkinje. Em um batimento normal, o impulso elétrico é gerado pelo nó sinusal, desde onde se propaga para ambos os átrios, causando a contração atrial (ANDERSON, YANNI, BOYETT 2009).

Por vias preferenciais atriais o impulso atinge ao nó AV, onde ocorre um atraso na condução, depois se transmite ao feixe de His e, através dos seus dois ramos, é conduzido por todo o miocárdio pelas fibras de Purkinje (SANCHEZ- QUINTANA, 2003).

A arritmia pode ser definida como um distúrbio do batimento ou ritmo cardíaco, tendo como sintoma o batimento muito rápido (taquicardia), muito lento (bradicardia) ou mesmo irregular. Geralmente é causada por problemas no sistema elétrico de condução do coração, podendo ser motivadas por: ataque cardíaco, cardiomiopatia, artérias bloqueadas, hipertensão, diabetes, hipertireoidismo, fumo, alcoolismo, consumo exagerado de cafeína, uso de drogas em geral e estresse (VOGLER, BREITHADT, ECKARDT, 2012).

Arritmia na Visão Oriental

Em medicina chinesa não existe diferença entre palpitações, palpitações severas e arritmias sendo analisadas como se fosse o mesmo sintoma. As diferenças sintomáticas descritas na medicina ocidental não inviabilizam a análise sintomática realizada de acordo com os princípios de diagnóstico em medicina chinesa (JUNYING, 1996).

Em medicina chinesa arritmias são classificadas como Xin Ji (palpitações). Podem ser provocadas por constituição fraca, emoções excessivas que se tornam patológicas e invasão de fatores patogênicos externos (YANFU, 2002) que levam a uma má nutrição do coração por vazio de Qi, vazio de sangue de Yin e Yang ou por umidade-mucosidade calor que gera estase de sangue. Em casos muito severos pode dar-se a perda de Yang do coração com separação do Yin e Yang.

Diagnóstico da arritmia na medicina chinesa:

Vazio de Qi do Coração

Palpitações ou arritmia, tonturas, náusea, insônia, astenia física, palpitações que agravam com esforço, síncope com esforço físico, suor espontâneo, respiração curta, voz fraca, agitação mental, susceptibilidade a assustar-se, pesadelos, língua pálida e inchada com capa branca e pulso fraco.

Vazio de Qi do Coração e Vesícula Biliar

Palpitações ou arritmia, timidez, tendência para se assustar facilmente, ataques de raiva, agitação psíquica, sonhos muito intensos, insônia, fraqueza física, língua pálida com capa branca e pulso em corda.

Vazio de Yang do Coração

Palpitações ou arritmia, frio generalizado, lentidão física, palpitações que agravam com frio e melhoram com calor, síncopes, enjôos ou vertigens associados a frio,  em casos severos estupor e/ou coma (ZHIXIAN, 2000), sudação profusa, suores frios, aversão ao frio, membros frios, respiração curta e acelerada, tonturas, lábios roxos, agitação, poliúria, diarréia ou fezes moles, edema, língua pálida e inchada e úmida, pulso lento e profundo.

Vazio de Yin do Rim e Coração

Palpitações ou arritmia, agitação física e psíquica, síncope associada a calor ou agitação psíquica, sensação de calor no peito e palmas das mãos, febre vespertina que pode agravar as palpitações, insônia (dificuldade em adormecer), sonhos intensos, febre vespertina, calor nas mãos e pés, suores noturnos, lombalgia, fraqueza dos membros inferior, urina escura, lombalgia tipo moinha que melhora com pressão e aplicações de frio, zumbidos, palidez com rubor malar, boca e garganta seca, língua vermelha sem capa, pulso superficial, rápido e fino.

Vazio de Sangue do Coração

Palpitações ou arritmia, tonturas, astenia física e agitação psíquica, sonhos intensos e insônia, alteração de memória, visão enublada, face pálida, lábios pálidos, unhas quebradiças, língua pálida e pulso fraco e irregular.

Estase de Sangue no Coração

Palpitações ou arritmia, opressão torácica, falta de ar, lábios cianóticos, unhas cianóticas, precordialgia, dor tipo facada que pode irradiar até ao ombro esquerdo ou braço até à mão, dor agrava à noite e pode agravar com movimento, sintomas de frio nas extremidades podem surgir, língua púrpura ou com equimoses e varicosidades sublinguais, pulso em tenso.

Estagnação de Qi do Fígado ataca o Coração

Palpitações ou arritmias cujo aparecimento está associado a quadros emocionais, irritabilidade que agrava as palpitações, dor hipocondríaca que pode irradiar para o peito, língua normal ou vermelha com varicosidades sublinguais, pulso tenso, em corda.

Umidade-Mucosidade no Coração

Palpitações ou arritmias que agravam em tempo úmido, náuseas, vômito, sensação de peso no peito, dispnéia, edema, tonturas, sede, náuseas e vômitos, membros frios, língua com capa pegajosa, pulso deslizante.

Umidade-Mucosidade-Calor no Coração

Palpitações ou arritmias e opressão torácica, opressão epigástrica, sensação de calor e peso no peito, estados febris elevados desencadeiam enjoos ou vertigens ou síncope, preferência por aplicações de frio, febre, agitação, delírio, alterações de comportamento, discurso sem lógica, dor que pode surgir com calor e aliviar com frio, insônia, agitação física e psíquica, susceptibilidade a ataques de raiva, língua vermelha com capa amarela e pegajosa, pulso deslizante e rápido.

Plenitude Calor no Coração

Palpitações ou arritmias, face vermelha, sede e vontade de beber água, preferência por bebidas frias, aversão ao calor, febre que agrava arritmias, boca seca ou erosão da mucosa bucal, insônia, sonhos intensos, urina escassa e escura, língua vermelha com capa amarela e espessa, pulso rápido, cheio e forte.

MATERIAIS E MÉTODO:

Trata-se de um Estudo de Caso a ser realizado em três etapas:

Determinação da pergunta da pesquisa: “Quais os benefícios da acupuntura, utilizando a técnica de Shu Antigos, no tratamento de arritmias cardíacas?”

Realização da avaliação e determinação do Diagnóstico Energético do paciente, para estabelecimento da terapêutica.

Coleta e Análise dos Resultados encontrados.

Os materiais utilizados serão: termo de consentimento livre e esclarecido, ficha de avaliação e acompanhamento, tabela de pontos e análises de tratamentos, agulhas sistêmicas dos tamanhos 0,25x30 e 0,20x15, marca DONGBANG, algodão, álcool.

Segundo avaliação energética foi constatado que o paciente em questão apresenta como desequilíbrio a Deficiência de Yang do Rim, Estagnação Xue do Coração, distúrbio do Shen, tendo como proposta terapêutica, Tonificar Yang do Rim, mover Xue do Coração, acalmar o Shen.

Para isso o tratamento dentro da visão da técnica Shu Antigo foi utilizar os pontos C3 e R10 em tonificação (ciclo de controle, trabalhando no eixo água-fogo, com foco na sedação do C)  ou R7 e P8 em tonificação (ciclo de geração, com foco na tonificação do R).

RESULTADOS:

Foram realizadas 16 sessões ao paciente do estudo, sendo sua maioria semanalmente, onde nos 12 primeiros atendimentos foi seguido o objetivo proposto: uso da técnica de Shu Antigos, na qual o paciente obteve um ótimo resultado segundo relatos nas sessões. Vale ressaltar que concomitantemente ao atendimento com a acupuntura o paciente também fazia tratamento baseado na medicina ocidental com medicamentos para hipertensão e psicotrópicos para problemas psicológicos. Nos quatro últimos atendimentos passou a relatar além da melhora da queixa principal incômodo com o sonambulismo, onde optou-se dar andamento ao tratamento com a técnica de pontos de ação energética, onde logo na segunda sessão já houve melhora significativa, segundo relato do paciente.

DISCUSSÃO:

Segundo autores, na medicina chinesa não existe diferença entre palpitações, palpitações severas e arritmias sendo analisadas como se fosse o mesmo sintoma. E essas disfunções energéticas possuem diversas classificações, mas podem-se analisar quais são as desarmonias características do paciente do estudo.

As arritmias são classificadas como Xin Ji (palpitações) onde fazendo uma correlação ao caso estudado podem ser provocadas por constituição fraca, emoções excessivas que se tornam patológicas e invasão de fatores patogênicos externos (YANFU, 2002) que levam a uma má nutrição do coração por vazio de Qi, vazio de sangue de Yin e Yang ou por umidade-mucosidade calor que gera estase de sangue.

Essa correlação é possível através dos sintomas apresentados pelo paciente no início do estudo que são semelhantes aos diagnósticos energéticos: Vazio de Qi e Yang do Coração, Estase de Sangue no Coração com os sintomas: Palpitações ou arritmia, tonturas, náusea, insônia, frio generalizado, lentidão física, palpitações que agravam com frio e melhoram com calor, (ZHIXIAN, 2000), hiperhidrose, suores frios, respiração curta e acelerada, agitação, opressão torácica, falta de ar, precordialgia, dor tipo facada que pode irradiar até ao ombro esquerdo ou braço até à mão.

Visto que as doenças crônicas estão cada vez mais evidentes no dia a dia, dentre elas, segundo a OMS, as cardiopatias estão no topo do ranking dos problemas de saúde que mais matam, inclusive no mundo. Somente no Brasil elas são responsáveis por mais de 300 mil mortes por ano, o que serve de alerta para quem não tem o hábito de fazer exames periódicos (OMS, OPAS 2016; BRASIL, 2018).

Pensando na saúde pública e nos benefícios da população, uma vez que a Medicina Tradicional Chinesa, com aplicabilidade há mais de 2000 anos, tem um papel importantíssimo tanto no tratamento como na prevenção das desarmonias que envolvem o Coração e problemas associados, além de contribuir para o equilíbrio energético e hábitos de vida saudável.

O sedentarismo e a predisposição genética são os principais fatores de risco das patologias cardiovasculares. Mas os maus hábitos de vida podem antecipar e agravar o adoecimento. Muitas vezes a hipertensão, diabetes e tabagismo estão associados às patologias cardiológicas (OMS, OPAS, 2016; BRASIL, 2018; MARINHO, PASSOS, FRANÇA, 2016).

CONCLUSÃO

Com o presente estudo de caso foi possível perceber os benefícios da acupuntura para o tratamento de arritmias cardíacas associadas ao tratamento ocidental que o paciente está sendo submetido. E ainda os benefícios, no controle emocional, além de observar a necessidade de rever a técnica de tratamento durante estudo. Uma vez que a proposta inicial de utilização de SHU ANTIGOS foi seguida durante os doze primeiros atendimentos e teve um ótimo resultado nos sintomas de palpitação, falta de ar e angústia. A partir daí, os sintomas de sonambulismo passaram a ser a queixa principal do paciente, realinhamos a proposta de tratamento utilizando a técnica para Ação Energética dos Pontos. Foi possível alcançar os objetivos propostos para esse estudo: Avaliar paciente sob a ótica da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), estabelecer Diagnóstico Energético do Paciente e propor, realizar e acompanhar tratamento de acupuntura baseado na técnica de Shu Antigos. Os sintomas do sonambulismo melhoraram, porém não cessaram. Conclui-se então que existe a necessidade de continuar o tratamento que comparado aos tratamentos convencionais necessitam de um tempo para se obter algum tipo de resposta ou até mesmo a cura, mas vale lembrar que a acupuntura auxilia no equilíbrio energético tanto na terapêutica como de modo profilático.

Autora do artigo: Profa. Ma. Luciana Mendes Vinagre

Deixe seu Recado
Receba Informações