Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Terça-feira, 30 de Março de 2021 - 09:05 - Atualizado em 30/03/2021 09:22

Tratamento de Tenossinovite de Quervain com acupuntura: relato de caso

Artigo baseado no TCC da aluna Aline Del Vescovo, para conclusão da pós-graduação em Acupuntura pelo CETN Bauru.

A tenossinovite de De Quervain (TDQ) é uma inflamação dos tendões dos músculos abdutor longo e extensor curto do polegar. Na medicina ocidental diagnóstico é clínico, baseado no achado de dor puntiforme junto ao processo estiloide do rádio, que piora com a movimentação do punho ou do primeiro quirodáctilo. Seu tratamento clássico é através de anti-inflamatórios não esteroides, infiltração de corticoide local e cirurgia reparadora. A acupuntura aparece como alternativa terapêutica válida e de baixo custo para tratamento dessa e de outras síndromes, dentro das práticas integrativas e complementares. A dor é uma resposta ao processo inflamatório, que ocorre por estímulos associados com real ou potencial dano tecidual. A dor geralmente é influenciada por ansiedade, depressão, expectativa e outras variáveis psicológicas e desempenha o papel de alerta, comunicando ao indivíduo que algo está errado. Gera estresse e incapacidade, tornando-se uma das causas de afastamento do trabalho.

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é cada vez mais conhecida e utilizada no mundo, porém as técnicas orientais muitas vezes são usadas como último recurso para melhora das doenças. A MTC tem como fonte primária a observação da natureza para estudar e compreender os princípios que regem a harmonia dela e passa a entender a harmonia do corpo humano, pois ambos possuem os mesmos fenômenos naturais. A acupuntura é apenas uma das técnicas terapêuticas chinesas que compõem um conjunto de saberes e procedimentos culturalmente constituídos, e dos quais não pode ser dissociada. Além das agulhas, a medicina tradicional chinesa utiliza ervas, massagens, exercícios físicos, dietas alimentares, e prescreve normas higiênicas de conduta. A Acupuntura trata as doenças por meio de agulhas. Esta técnica consiste em inserir uma agulha metálica de corpo longo e ponta fina em determinados lugares (acupontos), aplicando certos meios de manipulação para produzir sensações no paciente, intumescimento, distensão e sensação de peso, com a finalidade de curar uma enfermidade. A acupuntura tem sido cada vez mais utilizada, pois proporciona muitos benefícios necessários ao bom funcionamento do corpo humano, causando o mínimo de efeitos colaterais. Por ser um tratamento de baixo custo econômico e praticamente isento de efeitos, poderá vir a ser um recurso de primeira linha no tratamento da dor.

RELATO DE CASO: Paciente do sexo feminino, 24 anos, branca, atendente de caixa, destra.

Queixa principal: dor em antebraço, punho e mão direitos. Paciente referia dor na face radial do antebraço, punho e mão direita há 5 meses, de intensidade moderada, grau 6 pela EVA (escala visual analógica da dor, varia de 0 a 10, portanto 6 significa dor de grau moderado). A dor piorava ao mover a mão direita, principalmente no movimento de pinçamento do polegar. A dor melhorava um pouco com calor local. Ao exame físico do punho direito, dor à pressão no local, próximo ao processo estiloide do rádio. Fez uso de anti-inflamatórios não esteroides, com melhora temporária, apenas quando em uso da medicação e fisioterapia, por 3 meses depois sem alívio da dor. Foi então realizada infiltração local com corticoide com melhora parcial. O ortopedista indicou cirurgia como tratamento de cura para o caso. A paciente, amedrontada pela possibilidade de cirurgia, foi encaminhada para acupuntura.

Para dar início ao tratamento foi avaliado o grau de dor que a paciente apresentava antes dos procedimentos. O grande desafio do combate à dor inicia-se na sua mensuração, já que a dor é, antes de tudo, subjetiva, variando individualmente em função de vivências culturais, emocionais e ambientais. Foi utilizado uma escala verbal numérica, na qual a paciente é informada sobre a necessidade de classificar sua dor em notas que variam de 0 a 10, de acordo com a intensidade da sensação. Nota zero corresponderia a ausência de dor, enquanto nota 10 a maior intensidade imaginável. A nota inicial relatada pela paciente era DOR 6.

Uma das formas de diagnóstico pela MTC é através da inspeção da língua, que permite identificar as condições da circulação energética do sangue nos órgãos internos pela coloração da língua, identificar o grau de invasão da patologia no organismo, avaliar a evolução das alterações do quadro clínico, direcionar a prescrição do tratamento e determinar o prognóstico da doença. Ao exame notava-se a língua rosada, úmida, com saburra branca. Na saburra da língua observa-se a presença de XIE QI frio.

Pelos critérios de diagnóstico sindrômico da MTC, ficou claro tratar-se de caso com síndrome de obstrução dolorosa do tipo frio (Tong Bi), pois, nesse tipo de síndrome, a dor costuma ser fixa, mais intensa e alivia com a aplicação de calor local. O frio interno ocorreu excesso e deficiência. Ocorreu por excesso quando o frio exterior (provavelmente do ar condicionado do local de trabalho) penetrou diretamente no interior atingindo o meridiano dos Intestinos demonstrado pela saburra branca. E por deficiência pela deficiência de energia Yang demostrado pela língua úmida. Outra forma de diagnóstico pela MTC é por meio da palpação dos pulsos do paciente. Os pulsos refletem a condição do QI do XUE e do estado relativo do Yin e do Yang em dois níveis: Superficial (Patologia do Exterior – QI e sistemas Yang), Profundo (Patologias do Interior – Yin e Sistemas Yin). Na análise diagnóstica da paciente notava-se um pulso superficial, palpando-se levemente foi possível evidenciar com nitidez a onda indicando uma doença externa ou Síndrome superficial. Foi sentido com uma leve pressão, apenas repousando o dedo sobre a artéria um pulso flutuante e apertado que é indicativo da presença de padrão externo (Invasão de Xie Qi - Frio). O frio resfria o corpo e quando em excesso consome o YANG QI, ele contrai causando espasmos musculares, dor em constrição, pois estagna causando dificuldade para mover os membros (rigidez).

O diagnóstico foi estabelecido pelos Oito Princípios que consistem em classificar os sintomas para poder deduzir o tipo (Yin/Yang), a localização (Exterior/Interior), a natureza da doença (Frio/Calor) e a relação de força entre a energia correta (ZHENG QI) e a energia perversa (XIE QI) (Excesso/Deficiência). Ressaltando que uma condição não precisa apresentar todas as quatro características, podendo ser enquadrada em apenas uma ou duas características. O propósito da aplicação. Oito Princípios não é classificar a doença, mas entender sua evolução.

Pela avaliação pode-se constatar se tratar de uma doença Exterior/BIAO, pois a desarmonia se encontrava no espaço entre Pele e Músculos. Frio. Excesso, pela presença de QI perverso.

Na palpação foram localizados pontos dolorosos sobre ou próximos aos músculos abdutor longo e extensor curto do polegar os quais coincidiram na localização dos pontos: Intestino Grosso 4 e 5 (IG4 e IG5), Pulmão 7 (P7). A seguir estão relatados os Pontos Locais que foram utilizados, características das funções energéticas, as indicações do ponto escolhido no caso da paciente e sua localização:

IG4: Ponto Fonte, onde chega a energia Luo Transversal do Canal do Pulmão. Tonifica Qi, ativa a circulação do Qi estagnado dos Canais Energéticos, harmoniza ascendência e a descendência, ativa circulação do Qi e do sangue nos vasos sanguíneos, suprime a dor. Sua localização fica na metade do 2º metacarpo, entre o 1º e 2º ossos metacarpais ou sobre a saliência muscular quando se faz a adução do polegar. Indicação: Dor e paralisia dos membros superiores.

IG5: Ponto Jing (Rio) do Canal do Intestino Grosso, movimento fogo. Elimina dor, libera o exterior. Localização na extremidade radial da prega do punho, na depressão do fundo da tabaqueira anatômica, na prega dorsal do punho. Indicação: Rigidez e dor no punho, artrites e artroses do punho, patologias dos tecidos moles do punho.

P7: Ponto Luo (Conexão) do Canal do Pulmão (Fei); Ponto de Confluência do Ren Mai (Vaso Concepção); Ponto de Comando Gao Wu I. Elimina o Qi Patogênico, tonifica o Qi Defensivo, dispersa o vento perverso, efeito psicológico libera a tensão emocional. Indicação: Dor e fraqueza no punho e cotovelo, paralisia dos tecidos moles que rodeiam o punho, transtornos mentais. Localização na face radial do antebraço, 1,5 cun acima da prega do punho lateralmente a artéria radial, numa pequena depressão entre o músculo braquiorradial e o tendão do músculo abdutor longo do polegar, proximal á apóise estiloide do rádio.

No processo de escolha dos pontos de acupuntura para o tratamento optou-se também dois pontos distais:  Yintang: é um ponto extra entre as sobrancelhas, principal objetivo combater a ansiedade e Fígado 3 (F3): Ponto Yuan (Fonte); Ponto Shu (Riacho); Movimento Terra. Abre os canais de energia, redireciona o QI invertido, relaxa tendões e músculos, acalma a mente. Sua localização é no dorso do pé, na extremidade proximal do primeiro espaço interósseo metatarsiano. Na MTC, uma das funções do fígado é controlar e umedecer os tendões e ligamentos. Portanto, a função hepática saudável é expressa na facilidade dos movimentos.

Primeira sessão: após a anamnese e classificação da dor em 06, foram usados os pontos IG4, IG5, P7 e F3, que foram agulhados bilateralmente.

Segunda sessão: Manteve-se a mesma conduta de pontos e moxabustão. Dor 3

Terceira sessão: Manteve-se a mesma conduta de pontos e moxabustão. Dor 2

Quarta sessão: Manteve-se a mesma conduta de pontos e moxabustão. Dor 2

Quinta sessão: Manteve-se a mesma conduta de pontos e moxabustão. Dor 1

Sexta sessão: Não foi utilizado a moxabustão porque não era mais necessário, uma vez que a paciente vinha melhorando muito, ficando quase assintomática já a partir da 5ª sessão. Foi observado uma diminuição considerável da saburra branca. Manteve-se apenas o agulhamento dos pontos já descritos nas sessões anteriores.

Sétima a Décima sessão:  Paciente não apresentava mais dor. Optou-se por manter o tratamento até a décima sessão. Foi observado na última sessão que a paciente seguiu sem queixas.

Em geral, nos casos da tenossinovite de De Quervain, os meridianos afetados são os do Pulmão (Fei) e do Intestino Grosso (Da Chang). No caso dessa paciente, o meridiano mais afetado parecia ser o do Intestino Grosso, que segue um trajeto muito semelhante aos locais da dor referida pela paciente. Nesse momento, foi optado por oferecer o tratamento preconizado pela MTC nesses casos, cujo princípio é eliminar o frio, aquecendo os meridianos afetados e promover a circulação do Qi e do Xue. Para dispersão do frio patogênico foi associado ao tratamento a Moxabustão em varredura por alguns segundos nos meridianos de Pulmão e Intestino Grosso no lado do braço afetado.

Devido ao resultado da melhora da dor relatada pela paciente conclui-se que a acupuntura é uma alternativa de tratamento muito eficaz para Tenossinovite de De Quervain. Sendo a acupuntura uma arte terapêutica que deveria estar entre as primeiras indicações na terapêutica e ser exercida por especialistas capacitados.

Autora do artigo: Carla Ceppo

Deixe seu Recado
Receba Informações