Imprensa

Terça-feira, 20 de Junho de 2017 - 08:38 - Atualizado em 20/06/2017 08:51

Qualidade de Vida na Doença de Parkinson - Utilização da Técnica Shu Antigo

ANA PAULA DOS SANTOS CORTIJO
MELISSA DE CAMPOS HESSEL

Artigo elaborado baseado em partes do Trabalho de Conclusão de Curso. Autora do artigo: Profa. Larissa A. Bachir Polloni - CETN

A Doença de Parkinson atinge grande parte da população e seu progresso acomete células nervosas que comprometem a qualidade de vida dos pacientes e não há formas de se prevenir o Parkinson. Os sintomas da doença podem ser motores como tremores, rigidez muscular, diminuição da velocidade nos movimentos e distúrbio do equilíbrio e da marcha ou sintomas emocionais como depressão, alterações do sono, diminuição da memória e transpiração.

O objetivo deste estudo é avaliar a melhora na qualidade de vida desta paciente durante o tratamento, minimizar algumas de suas complicações ou mesmo manter a paciente melhor preparada para enfrentar a progressão da doença.

METODOLOGIA

Esta pesquisa constitui-se em um estudo de caso de uma paciente de 72 anos, brasileira, aposentada que apresenta a Doença de Parkinson há dez anos e já realiza o tratamento convencional. O tratamento teve o total de 10 sessões, sendo realizada uma sessão por semana. A paciente passou por uma entrevista para avaliação do quadro e respondeu ao questionário SF 36 antes de iniciar o tratamento. Após as sessões foi aplicado novamente o questionário e avaliada a evolução clínica da paciente.

Foi aplicado tratamento com acupuntura sistêmica baseada na técnica SHU ANTIGO. O protocolo de tratamento foi elaborado com base no Diagnóstico dos 8 Critérios da Medicina Tradicional Chinesa, observando o desequilíbrio energético e selecionando os pontos adequados, conforme Ficha de Avalição Geral. Os materiais utilizados em cada sessão foram agulhas descartáveis 0,25x30mm, álcool 70%, algodão, bandeja e descarpak para descarte das agulhas. As agulhas permaneceram por 20 minutos.

Paciente relata como queixa principal Mal de Parkinson e como queixa secundária dor na coluna lombar, ciático direito e tendinite lado esquerdo. Emocionalmente é uma pessoa nervosa, ansiosa, preocupada.

Diagnóstico/ Inspeção da língua: língua larga, com fissura na ponta (região Pulmão e Coração), saburra branca fina nas laterais (região Fígado/Vesícula Biliar) e veias sublinguaisarroxeadas.

Diagnóstico/Inspeção do pulso: lado direito e esquerdo pulso forte e profundo,destacando-se a segunda posição.

A técnica escolhida é diferenciada por apresentar uma ação dos pontos selecionados muito mais dinâmica, de modo que pequenos estímulos desencadeiam grandes efeitos energéticos e terapêuticos. Após definição do diagnóstico energético identificamos uma deficiência no elemento MADEIRA e optamos por utilizar no tratamento o CICLO SHEN (Geração- dois pontos) – REGRA MÃE/FILHO, no qual para tonificar o filho deve-se tonificar a mãe, ou seja, tonificaremos o elemento ÁGUA.

Os pontos selecionados para a técnica foram F8 e R10, ambos em tonificação.

RESULTADOS

Após término das sessões paciente relatou melhora significativa do quadro de dor na região lombar e ciática e melhora total da tendinite. Com relação ao estado emocional houve maior controle sobre as situações de preocupação, ansiedade e depressão, ressaltando ter mais força de vontade para enfrentamento das situações cotidianas. Durante o tratamento paciente apresentou descolamento de retina no olho esquerdo sendo submetida à cirurgia, porém relatou maior controle emocional no pré-operatório.

Após coleta dos dados realizamos um comparativo entre o Questionário SF36 inicial e SF36 final que segue abaixo e comprovamos a eficácia do tratamento aplicado.

2017, artigos, editor,
2017

DISCUSSÃO E RESULTADOS

No presente estudo, verificamos a eficácia da técnica SHU ANTIGO utilizada no tratamento da doença de Parkinson, no que diz respeito à melhora da qualidade de vida da paciente em questão, tentando minimizar ao máximo os efeitos da doença, promovendo um melhor enfrentamento das complicações inerentes à doença, ocasionando maior conforto e independência nas atividades de vida diária.

Houve melhora significativa em todos os domínios pesquisados.

No domínio capacidade funcional a paciente relatou ausência total ou parcial de dificuldades antes encontradas na realização de certas atividades da vida cotidiana.

A maior diferença notada pela paciente foi na tarefa de passar roupa, antes do tratamento à tarefa era realizada com bastante dificuldade e a paciente suava muito não estendendo muito o tempo dedicado à tarefa. Depois do tratamento a paciente relatou diminuição na transpiração e maior disposição em realizar a tarefa.

Referente ao domínio dor houve melhora total da tendinite apresentada no inicio do tratamento e melhora significativa da dor na região ciática e lombar.

A eficácia do tratamento utilizado também pode ser notada quando comparamos os resultados dos domínios vitalidade, aspecto social, emocional e saúde mental apresentados no gráfico. A paciente relatou sentir-se com mais “energia” e maior controle emocional perante os problemas ocorridos durante o período do tratamento. A paciente também relatou sentir-se melhor no convívio social, preferindo agora estar entre as pessoas e não mais isolada em sua casa.

Por fim analisamos o domínio estado geral onde houve uma melhora considerável, onde podemos confirmar que o tratamento utilizado trouxe benefícios para a paciente e que realmente houve uma melhora significativa na qualidade de vida da mesma.

Portanto os resultados deste estudo foram positivos em todos os aspectos analisados, e por este motivo a paciente optou por continuar como tratamento proposto em paralelo ao tratamento convencional. Esperamos como passar do tempo observarmos melhores resultados e melhorar ainda mais a qualidade de vida desta paciente.

Deixe seu Recado