Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Terça-feira, 26 de Março de 2019 - 09:26 - Atualizado em 26/03/2019 09:38

O benefício da energia vital

2019, imprensa,
Desde o momento do planeamento, até ao pós-parto, o Reiki pode estar presente em todas as fases para a mulher.

João Magalhães, Mestre de Reiki, presidente e fundador da Associação Portuguesa de Reiki

Desde o momento do planeamento, até ao pós-parto, o Reiki pode estar presente em todas as fases para a mulher.

Mas não só para a mulher, como também para o homem e para o bebê. Mas por que razão usar energia para todo o processo de gestação? Nem sempre é fácil compreender o conceito de energia e o uso de uma terapia japonesa como complemento à medicina convencional. Energia acabamos por sentir em todos os momentos da nossa vida, ou pelo menos a sua ausência. Quando começamos a ficar com uma sensação de vazio ou de fraqueza interior, mas também podemos notar a energia pelo nosso estado emocional. Se estamos felizes parece que até estamos mais leves e fortes, mas quando estamos tristes, ficamos pesados e tudo custa muito mais a realizar.

Podemos então compreender que nós temos, de certa forma, energia vital. Essa percepção temos sobre o que nos rodeia, como os espaços ou até podemos sentir nas outras pessoas o seu tipo de energia.

Quando existe uma tentativa para engravidar e não se está conseguindo

Neste tipo de situação, tentamos compreender se existe alguma situação de stress que esteja a condicionar o marido ou mulher, e muitas vezes é essa a questão que se encontra. Quando as sessões de Reiki proporcionam um bem-estar geral, uma harmonia interior, todo o corpo reage de forma diferente, não ficando tão condicionado à sua pressão habitual. Nestes casos, fica como dica observarem como está o chakra cardíaco e o plexo solar, pois irão gerir as emoções e aquietar os sentimentos.

Poderão também estar numa fase de maior exaustão e essa ausência de energia condiciona a criação dos requisitos necessários para o corpo poder responder positivamente. Nesse caso, devemos trabalhar não só para o equilíbrio do corpo e da mente, mas também para o reforço da vitalidade geral, observando, principalmente, os primeiros três chakras.

Falamos no conceito de chakras como sendo os receptores e emissores de energia. Eles permeiam todos os nossos corpos, o físico, mental e emocional. A prática de Reiki, ou receber Reiki, ajuda no seu equilíbrio e harmonia.

No entanto, há outra perspectiva onde o Reiki pode auxiliar – a filosofia de vida. Reiki assenta em cinco princípios, são eles: só por hoje, sou calmo; confio; sou grato; trabalho honestamente e sou bondoso. Através desta filosofia de vida podemos refletir sobre as questões que nos causam stress ou ansiedade e agir de forma a encontrar maior harmonia na nossa vida.

Quando a mulher está em gestação e sente-se desconfortável ou com dores

Ter uma vida dentro do corpo é algo de extraordinário e um praticante de Reiki sente essa energia como sendo distinta da energia da progenitora (e do progenitor também). Muitas vezes pensa-se que se deve fazer Reiki para o bebê, mas a maior parte das vezes não é o bebê que precisa de energia, mas sim a mãe e também o pai. Uma das sensações mais interessantes é mesmo sentir o fluxo da energia Reiki dentro da mãe, como se fosse um rio, mas que se afasta do bebê. Isto acontece, muito naturalmente, porque o bebê não precisa de energia, ele está a crescer nas condições que deve, recebendo, da mãe e do pai, toda a energia de que ele necessita.

A aplicação de Reiki nas várias fases da gestação ajuda a mulher a aliviar os efeitos secundários deste tempo maravilhoso, como os enjoos, as dores, o peso e mesmo alguma instabilidade emocional. É como se a energia trouxesse repouso ao grande turbilhão que se movimenta dentro da pessoa. Não nos podemos esquecer que este tempo também traz algum stress associado, com todas as preparações necessárias. Esta é mais uma das razões pelas quais procuram a terapia.

Reiki para o pós-parto

Após o nascimento do bebê surge um tempo de habituação a uma nova condição, o saber lidar com outros ritmos, horários, ausência de descanso, instabilidade emocional, percepção do corpo, entre muitos outros. Nestes casos, o Reiki pode também auxiliar, pois ajuda o corpo a reagir positivamente, encontrando a homeostasia de que tanto necessita. Muitas vezes há mesmo um adormecimento na sessão, sinal do corpo em relaxamento, e um equilíbrio de emoções, assim como alívio de dores. Nesta fase tão importante, consideramos até ser positivo o casal receber Reiki. Todos sabemos que são tempos exigentes e que, por vezes, trazem um peso bem grande à forma de estar na vida de cada um, por isso devemos procurar uma forma de descarregar o stress e promover harmonia interior – a prática de Reiki pode proporcionar isso mesmo.

Quando a família está em equilíbrio, será mais fácil também para o bebê lidar com toda a “novidade” da vida. Sentindo uma energia equilibrada e harmoniosa, ajuda a que esteja também mais sereno.

Também o Reiki pode ser aplicado em bebês e existem até projetos em alguns estabelecimentos de saúde, como o Hospital de Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro, onde alguns bebês são tratados com Reiki. Considerem, principalmente, a aplicação nos pés e barriga, pois são os chakras básicos para os bebês. Irão ajudá-los a ficar com mais vitalidade, a aliviar a tensão emocional e o stress que eles possam sentir.

Lembramos que o Reiki é apenas uma terapia complementar e integrativa, mas que pode trazer resultados muito bons para a harmonia e equilíbrio da mulher em todas as fases da gestação. O mais curioso é que também a grávida pode aprender Reiki, pois várias praticantes iniciaram o seu processo em vários estágios da gestação e todo o processo de aprendizagem foi simples. Algumas confirmam mesmo a teoria de que o bebê não precisa de energia exterior (Reiki), pois ele cresce nas suas próprias condições. Já sabem, o Reiki não faz milagres e principalmente devemos também incidir na sua filosofia de vida. Mesmo não sendo praticantes, observar os cinco princípios vai ajudar na gestão de todo este processo maravilhoso.

Então, porquê Reiki?

Reiki é, na verdade, o termo comum usado para designar o Usui Reiki Ryoho, ou seja, o método terapêutico que usa a Energia Vital Universal (Reiki), criado por Mikao Usui em 1922. A prática de Reiki, segundo o Mestre Usui, pode ser usada em todas as condições da pessoa.

Esta energia vital não faz milagres, mas ajuda a pessoa no seu processo de homeostasia, ou seja, no equilíbrio e harmonia de todo o seu sistema vivo. Quando o terapeuta de Reiki coloca as suas mãos em contacto com o corpo ou ligeiramente afastado do mesmo, a energia flui para a pessoa, consoante a necessidade que ela tenha.

Vamos observar várias situações em que o Reiki, geralmente, costuma ajudar. Mas antes temos que ter em atenção que o Reiki é apenas uma terapia complementar e integrativa, que a família deve sempre seguir os conselhos do médico e reportar sempre qualquer tipo de desconforto ou mal-estar que sinta.

Em todos os anos de trabalho, nunca vi uma grávida queixar-se de Reiki, mas não conheço todos os casos e estes dependem das próprias condições da pessoa. É por isso mesmo que o acompanhamento médico é muito importante.

Marketeer Portugal
Deixe seu Recado