Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Terça-feira, 27 de Agosto de 2019 - 13:26

Conheça o trabalho do acupunturista que vem resgatando vidas em SP

Já são mais de 100 pessoas que deixaram as drogas através do projeto 'Desintoxica SP', do acupunturista Ramon Oliveira.

2019, noticias, editor,
Imagem: Ramon Oliveira/Arquivo pessoal

A vontade de transformar vidas e um jaleco fazem com que há dois anos o acupunturista Ramon Oliveira, 27 anos, vá às ruas de São Paulo atender gratuitamente dependentes químicos em SP, com o seu projeto Desintoxica SP. O resultado desta incrível ação? Mais de 100 pessoas conseguiram largar as drogas e sair das ruas!

O Ramon contou ao Razões que está na área há mais de nove anos e que por cinco anos, estudou (e ainda estuda) sobre a eficácia da acupuntura no combate a dependência química.

“Após uma série de acontecimentos na região de São Paulo, maio de 2017, decidi estender o meu trabalho para pessoas em situação de rua. Trabalhei longos cinco anos dentro de hospitais psiquiátricos de desintoxicação de drogas. Com a péssima lógica do ‘medicamento para dormir’”, explicou.

“Trabalhei longos cinco anos dentro de hospitais psiquiátricos de desintoxicação de drogas. Com a péssima lógica do ‘medicamento para dormir’.”

“Os atendimentos de acupuntura auxiliam no bem-estar psíquico. Já são 106 relatos de superação das drogas.”

2019, noticias, editor,
Imagem: Ramon Oliveira/Arquivo pessoal
Ele criou um ambulatório de acupuntura na região da Cracolândia, bem na Estação da Luz, e através de parcerias com as paróquias da região, atende gratuitamente as pessoas com quadro de abstinência de crack ou cocaína que são encaminhadas pelas igrejas.

 “Os atendimentos de acupuntura auxiliam no bem-estar psíquico. Já são 106 relatos de superação das drogas. Eu venho da experiência dentro de hospitais psiquiátricos, aprendi sobre protocolos de desintoxicação de drogas. Eu aplico neles e dá muito certo”, relatou.

“São 32 pontos que auxiliam o enfermo durante o processo de desintoxicação, por meio de protocolos neurológicos, que têm o mesmo efeito no corpo físico e na mente do paciente. O objetivo do trabalho é a reabilitação”, disse.

Apoie o projeto!

Atualmente, Ramon faz tudo sozinho: os atendimentos e a compra de materiais, como as agulhas. Para conseguir manter o projeto, que não conta com nenhum apoio do Estado de São Paulo, ele criou a campanha ‘1 milhão de Agulha’ no Catarse. Clique aqui e contribua, ou diretamente com ele pelo Whatsapp (11) 96852-2848.

 “É de extrema necessidade as doações de agulhas de acupuntura, álcool, algodão, macas e tatames para um atendimento mais humanizado. Preciso também de acupunturistas, estou montando uma equipe!”, afirmou.

“Eu era compulsivo alimentar, comia besteiras todos os dias. Fui ao acupunturista e a pessoa disse que eu iria abandonar o vício por comida, em quatro sessões, eu emagreci mais de 15 kg. Fiquei curioso sobre a técnica e comecei a estudar. O que me ajudou mesmo, foi trabalhar cinco anos dentro de hospitais psiquiátricos com uso excessivo de medicamento.”

Bora apoiar esse incrível projeto?!

Razões para Acreditar
Deixe seu Recado