Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2019 - 17:32 - Atualizado em 16/12/2019 19:28

Auriculoterapia: o que é, para que serve e como funciona

Escrito por Lidia Capitani
A auriculoterapia é uma técnica derivada da acupuntura, que faz pressão em pontos específicos da orelha para tratar e diagnosticar diversos problemas físicos, mentais e até emocionais.

Os pontos da acupuntura estão espalhados por todo o corpo humano, mas há locais que agrupam microsistemas de pontos que se conectam com alguns órgãos internos, a exemplo da orelha, do nariz e da mão.

No caso do pavilhão auricular, há uma porção de pontos associados a órgãos e partes do corpo que, através da estimulação, trazem alívio à doenças, dores e desequilíbrios, como a enxaqueca e a insônia.

Para que serve a auriculoterapia

“A acupuntura auricular não é só eficaz para a ampla variedade de doenças comuns, ela também pode ser usada com bons resultados no tratamento de doenças de difícil resolução ou como analgésico durante o ato cirúrgico”, afirma a Dra. Liyoko Okino, acupunturista.

A auriculoterapia, portanto, pode tratar qualquer problema, seja doença, dores, sintomas ou distúrbios psicossomáticos nos âmbitos físicos e emocionais.

Como funciona a auriculoterapia

Segundo a acupunturista, os pontos auriculares podem ser escolhidos de acordo com a doença específica ou conforme a localização anatômica. “Por exemplo, para tratar queixas no estômago, posso selecionar o ponto do estômago”, explica a Dra. Liyoko.

Esta técnica pressupõe conhecimentos aprofundados da medicina chinesa, que relaciona um órgão a manifestações fisiológicas diferentes. O ponto do fígado, por exemplo, pode tratar alterações no olho ou visuais, porque o fígado, na medicina chinesa, está relacionado à visão.

Outros exemplos seriam o ponto endócrino, para tratar desequilíbrios e irregularidades no ciclo menstrual, e o ponto do cérebro simpático, para alterações emocionais.

Uma vez escolhidos os pontos, o estímulo pode ser feito através de sementes, esferas metálicas, agulhas, laser, calor, raio infravermelho, massagem, bastões de moxa ou até cristais. A seleção vai depender de qual escola de acupuntura o terapeuta segue, se é a francesa ou a chinesa.

Além disso, é importante que o local e os instrumentos estejam bem esterilizados para evitar infecções no pavilhão auricular. Isso porque a estimulação se aproxima muito da cartilagem na orelha que, quando infectada, pode dar ao paciente o risco de contrair uma condrite, um tipo de inflamação que é difícil de tratar.

Quem pode fazer

A terapia de acupuntura auricular pode ser feita em qualquer pessoa, independente da idade, trazendo benefícios para adultos, idosos e crianças.

Segundo o Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura, pacientes imunodeprimidos, diagnosticados com AIDS ou diabetes, em uso de anticoagulantes ou com alguma infecção ativa devem ser tratados com cautela.

Pontos da auriculoterapia

A Agência Nacional de Acreditação e Avaliação em Saúde (ANAES), órgão francês equivalente ao Ministério da Saúde brasileiro, publicou em 2003 e 2004 uma lista de quadros para os quais são indicados o tratamento por auriculoterapia francesa:

·         Dores crônicas e agudas, agindo como analgésico

·         Ansiedade e depressão (como parte de um tratamento geral)

·         Distúrbios funcionais digestivos, como náuseas e vômitos

·         Vícios diversos, incluindo tabagismo

·         Alergias, incluindo rinite alérgica

·         Auxílio na recuperação motora

·         Patologia unctional urogenital.

Insônia

Segunda a Dra. Okino, a insônia pode estar relacionada ao estresse psicológico, ou ainda a um momento de fadiga e baixa vitalidade. Desta forma, o problema pode ser tratado através da terapia de acupuntura auricular.

Dor de cabeça

A dor de cabeça, principalmente as cefaleias tensionais causadas por tensões na musculatura da cabeça, podem ser aliviadas através do estímulo em pontos no pavilhão auricular.

2019, noticias, editor,
Foto: Zonda/Shutterstock

Enxaqueca

Um tratamento muito popular através da auriculoterapia é para enxaqueca que, na medicina chinesa, é atribuída a uma disfunção do fígado. Tratando, então, os pontos do fígado e vesícula biliar pode-se aliviar as enxaquecas de origem emocional.

Auriculoterapia chinesa X Auriculoterapia francesa

Desenvolvida ao longo de três mil anos, a auriculoterapia na Medicina Tradicional Chinesa usa uma cartografia própria com 200 pontos localizados nas duas orelhas.

Por outro lado, a utilização da auriculoterapia na medicina ocidental surgiu a partir dos estudos do médico francês Paul Nogier que, na década de 1950, mapeou 43 pontos na orelha que possuem correspondência com órgãos e sistemas do corpo humano.

Nogier publicou uma cartografia da orelha que ficou conhecida como “Auriculoterapia Francesa”, em que os pontos correspondem a uma imagem de um feto invertido no pavilhão auricular.

Os pontos mapeados por Nogier foram amparados por fundamentos da neurofisiologia, confirmados por estudos de ressonância magnética funcional.

Portanto, as principais diferenças entre as duas escolas são suas cartografias, que foram baseadas em diferentes premissas, e também nos instrumentos utilizados. A chinesa acaba utilizando cristais, sementes e agulhas, enquanto a francesa usa agulhas, laser, massagem e infravermelho.

Em 1990, A Organização Mundial da Saúde incluiu a auriculoterapia no sistema da Medicina Geral como método de tratamento principalmente para dores e problemas funcionais. Hoje, ela é praticada em muitos países, incluindo o Brasil.

Minha Vida
Deixe seu Recado