Imprensa

Terça-feira, 03 de Outubro de 2017 - 09:58 - Atualizado em 03/10/2017 11:45

As Alterações do Sono e sua Influência no Repouso Noturno: Estudo de Caso com Tratamento de Shu Antigo

Os distúrbios do sono podem acarretar significativas alterações no funcionamento físico, ocupacional, cognitivo e social do indivíduo, influenciando sobremaneira na sua qualidade de vida. Segundo o Consenso Brasileiro de Insônia, insônia é a dificuldade em iniciar e manter o sono reparador.

RITA DE CÁSSIA ALVES DA COSTA LESSA
Artigo elaborado baseado em partes do Trabalho de Conclusão de Curso, Autora do artigo: Profa. Larissa A. Bachir Polloni - CETN

Na visão da Medicina Tradicional Chinesa, o sono está relacionado ao Shen (mente) e ao Hun (alma etérea). O Shen (mente) reside no coração e é a nossa consciência, onde estão os sentimentos, as emoções e o nosso discernimento. O Hun (alma etérea), reside no fígado, principalmente no sangue e no Yin do fígado. Ela entra no nosso corpo três dias depois do nascimento, retornando para o mundo espiritual após a morte. É a fonte dos sonhos. Representa inspiração, os propósitos, a criatividade e as ideias.

Existe, portanto, uma interligação entre o Shen (mente) e o Hun (alma etérea) na medida em que a mente controla o que a alma etérea produz, ou seja, as intuições, as inspirações e os ideais de vida.

Conforme Maciocia (2007), o sono está relacionado com o estado da mente e da alma etérea que devem estar ancoradas no sangue do coração e do fígado respectivamente. Ainda, segundo o autor, os distúrbios do sono podem ocorrer pela insuficiência de sangue do coração, do baço ou do fígado, pela deficiência de Yin ou pelo excesso de calor/fogo, que geram a dificuldade em manter um sono tranquilo e fazem com que o indivíduo acorde muito durante a noite.

Este estudo abordará o caso de um paciente do sexo masculino, casado, médico, 64 anos. Atualmente trabalha em consultório particular, atendendo consultas de rotina com hora marcada, e em hospital, com intervenções cirúrgicas como partos e cirurgias ginecológicas em geral.

O indivíduo tem estatura alta (1,79 m) e pesa 80 kg. Faz em média três refeições ao dia, ingere poucos líquidos e prefere alimentos salgados. Prefere bebidas frias ou geladas. Desde o início dos estudos e, devido ao desgaste da profissão, acostumou-se a se alimentar de forma rápida, não mastigando muito bem os alimentos. Tem uma vida sedentária e não pratica esporte.

Refere uma dor crônica no pescoço (cervical), dificultando a mobilidade do mesmo devido à posição que mantém no trabalho. Relata possuir problemas de acidez estomacal. Apresenta também vista turva mesmo com o uso de óculos.

Segundo relata o indivíduo, o que mais o incomoda no momento é o fato de, após dormir durante toda a noite, continuar cansado durante o dia, pois acorda diversas vezes, interrompendo o ciclo de repouso.

Fez uso de alguns medicamentos para diminuir a insônia, porém sem melhora. Relata adormecer com facilidade, mas com esta mesma facilidade acorda diversas vezes durante a noite, impedindo-o de descansar adequadamente. Por isso, normalmente sente-se cansado e sonolento. Excessos de pensamento durante o período de vigília, por ser uma pessoa extremamente crítica consigo mesma, exigente no trabalho, perfeccionista, que se irrita com facilidade quando as coisas não seguem como planeja, têm sido fator causador de insônia.

O paciente faz exames de rotina com certa regularidade e não possui outros problemas de saúde, exceto hipertensão controlada com medicamento. Sua língua se apresenta vermelha clara, úmida, com revestimento branco fino e com uma fissura acentuada no meio. A pulsação é rápida em corda, mais acentuada na segunda posição do braço direito.

Tratamento

Segundo Maciocia (2007), quando fazemos a anamnese de um paciente com insônia, é importante que se estabeleça com clareza qual o problema principal. Acordar muitas vezes durante a noite denota uma Deficiência de Yin.

Dentre os diversos tipos de tratamento, optou-se pelo método dos Pontos Shu Antigos, que são os pontos que estão localizados entre os dedos das mãos e dos cotovelos ou entre os dedos dos pés e dos tornozelos, também chamados de “pontos de comando”. Shu, para os antigos chineses significa transporte, e comparavam o trajeto entre os dedos das mãos e dos cotovelos e dos dedos dos pés e dos joelhos a um rio, onde a nascente está localizada na ponta dos dedos, ficando cada vez maiores e mais profundos terminando no “ponto Mar” nos cotovelos ou joelhos. (MACIOCIA, 2007)

Utilizou-se o Ciclo Ko, ou Ciclo de Controle, onde a sedação do elemento controlador (avô) tonifica o elemento controlado (neto) e a tonificação do elemento controlador (avô) seda o elemento controlado (neto). Pelo Ciclo de Controle temos que a Madeira é avó da Terra, o Fogo é avô da Madeira, a Terra é avó da Água e o Metal é avô da Madeira. Sendo assim, os pontos escolhidos foram BP1 (Terra) e F1 (Madeira) em sedação, ambos localizados a 0,1 CUN ao lado do ângulo medial do sulco ungueal do hálux, simultaneamente, pois, pela regra do ciclo acima descrito, eu tonifico o avô (fígado) para sedar o neto (baço e pâncreas).

O histórico do paciente acima referenciado apresenta alguns sinais que desgastam a função do baço e pâncreas pelo fato de se alimentar rapidamente e não mastigar bem os alimentos, fazendo com que sinta acidez estomacal. Isto, aliado ao pensar em demasia que, na Medicina Tradicional Chinesa, é visto como desarmonia do órgão em questão.

A raiva, gerada pela desarmonia dos acontecimentos da rotina diária, principalmente no ambiente hospitalar, é um fator que faz com que haja ascensão do fogo do fígado. Como o baço abriga o intelecto que é responsável pelo pensamento, e ele normalmente se preocupa muito, acaba prejudicando-o também. (MACIOCIA, 2007)

O tratamento foi iniciado em 03 de outubro de 2016 com sessões 2 vezes por semana com previsão de término para 31 de março de 2017, sempre às terças e quintas-feiras, totalizando 52 sessões.

No início houve dificuldades na manutenção do tratamento, tendo em vista a resistência do paciente na colocação das agulhas e algumas vezes por impedimento devido ao trabalho. Quando as agulhas não eram colocadas nos dias estipulados, eram sempre aplicadas um ou dois dias depois para não perder o controle do tratamento.

Ambas as agulhas foram colocadas nos pontos escolhidos, ou seja, F1 e BP1 em tonificação, por um período de 30 minutos.

No decorrer das 10 primeiras sessões, ou seja, durante todo o mês de outubro de 2016, não se obteve muito sucesso, pois o paciente se mantinha muito agitado com a colocação das agulhas. Em novembro foi necessária a interrupção do tratamento por motivos pessoais. Em dezembro, tampouco se obteve sucesso devido à rotina de trabalho do paciente, que impossibilitou a colocação das agulhas em todos os dias propostos, ficando uma lacuna de quatro dias sem tratamento.

O tratamento foi reiniciado em janeiro de 2017. Puderam ser notados os primeiros efeitos, pois, o paciente passou a aceitar melhor a colocação das agulhas. Ele relatou que parou de acordar com tanta frequência durante a noite e a ter um sono mais tranquilo. Embora ainda não o ideal, estava dormindo um pouco melhor.

O tratamento foi mantido em fevereiro com um grande avanço. O paciente passou a acordar em torno de uma, ou no máximo duas vezes durante a noite e depois voltava a dormir tranquilamente até de manhã.

Durante o mês de março houve melhora significativa no padrão do sono, tendo em vista que ele já não desperta várias vezes como antes do início do tratamento, apresentando uma melhora significativa no seu padrão de repouso.

Resultados

Ao longo do tratamento, a quantidade de despertares durante a noite se deu conforme o exibido no gráfico a seguir. É possível observar melhora na quantidade de despertares, com uma queda significativa a partir do vigésimo primeiro dia. Do dia 31 em diante, a quantidade se manteve em apenas 1 até o final do tratamento. Com efeito, pode-se afirmar que o tratamento obteve sucesso em seu objetivo.

Gráfico 1 - EVOLUÇÃO DO TRATAMENTO

2017, artigos, editor, Fonte: Elaborado pela autora (2017)
.Fonte: Elaborado pela autora (2017)

Discussão e Conclusão

Embora o tratamento tenha sido interrompido durante alguns dias, ficou nítida a melhora no padrão do sono com o uso da acupuntura. Nos primeiros dias de tratamento, a melhora não pode ser observada de forma tão acentuada devido ao incômodo da punção dos pontos, pois os locais escolhidos são muito sensíveis.

Com o passar dos dias, os benefícios foram aparecendo de forma gradativa. O sono, antes muitas vezes interrompido durante a noite, foi ficando mais contínuo e proporcionando um relaxamento adequado.

Isto comprova a eficácia do tratamento com o uso da Medicina Tradicional Chinesa, cujos conceitos residem na interação dos órgãos internos com o nosso estado emocional.

Deixe seu Recado