Imprensa

Terça-feira, 26 de Junho de 2018 - 10:18 - Atualizado em 26/06/2018 10:42

Aplicação da magnetoterapia em paciente com zumbido usando a técnica Shu Antigo

Artigo baseado no TCC da aluna: Ana Paula Gozzoli

Pela medicina ocidental o zumbido é definido como uma percepção consciente de um som originado nas orelhas ou no sistema nervoso do paciente. Às vezes a ausência de agente causador dificulta o diagnostico e um tratamento específico. São diversas as etiologias que podem originar o zumbido, dentre elas estão: como doenças otológicas, metabólicas, cardiovasculares, patologias da coluna cervical, odontológicas, neurológicas, psiquiátricas e outras relacionadas com ingestão de drogas, cafeína, álcool e tabagismo” (OKADA et al, 2006). 

A teoria dos Cinco Elementos junto com a Teoria Yin – Yang constituem a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), na teoria dos Cinco Elementos, os elementos possuem uma relação com órgãos internos e vísceras, órgãos dos sentidos, cores, cheiros, gostos e sons. O rim abre-se nos ouvidos, fazendo parte da categoria “órgãos dos sentidos”, se o rim estiver debilitado, a audição poderá ser afetada, porém nem todo problema no ouvido está relacionado ao rim. Outros órgãos internos podem estar relacionados como: Fígado, Coração, Pulmão e Vesícula Biliar, além do Qi do baço deficiente podendo causar umidade e fleuma (MACIOCIA, 2014). Os tinidos podem ser causados por uma incapacidade de ascensão até os ouvidos (vazio) ou um excesso de Qi nos ouvidos (Plenitude), para descobrir qual forma, temos que considerar a forma que iniciou, a duração, a altura do som e a reação a pressão dos tinidos. Se os tinidos melhorarem com a pressão das mãos sugere uma condição de vazio e se piorarem sugere uma condição de plenitude (MACIOCA, 2006). Segue abaixo um resumo dos tinidos com seus respectivos padrões:

Padrão de calor no Yang Menor: tinidos de inicio súbito e alternância de calafrios e febre.

Fogo do Fígado ou Ascensão do Yang do Fígado: tinidos com inicio súbito com dor de cabeça.

Fogo do Fígado, Vento do Fígado ou ascensão do Yang do Fígado: tinido com som forte, intenso e crônico.

Deficiência do Rim: tinidos baixos, crônicos e intermitentes. 

Deficiência do Qi do Coração e do Pulmão: tinidos crônicos, brandos e intermitentes com palpitações e voz baixa.   

MAGNETOTERAPIA:

 A Magnetoterapia consiste no uso de magnetos (imãs) para o tratamento de desequilíbrios,  queixas e sintomas de algumas patologias. Quando os magnetos são colocados em pontos de acupuntura denomina-se magnetopuntura.  Os pontos de acupuntura apresentam alta condutibilidade, também concentram campos ditos “bioelétricos” e a ação dos magnetos interfere neste campo a fim de restaurar o equilíbrio. Na Medicina Tradicional Chinesa o estímulo destes pontos tem a finalidade regular o fluxo de energia vital nos meridianos. (KASTER E SILVERIO-LOPES, 2012).

Segundo Slopeket al. (2010), ao colocar o magneto em contato com o paciente, ocorrem dois efeitos: efeito direto, onde é o ato de colocar o magneto de forma direta na pele e o efeito indireto: que é o efeito que a força magnética tem de mobilizar o Qi (energia) do acuponto e de seu meridiano. 

O lado em que se coloca o imã em contato com a pele, pode atrair ou repelir a circulação de sangue, promovendo assim o efeito de sedação ou tonificação.(KASTER E SILVERIO-LOPES, 2012). O polo Norte serve para sedação e a circulação de sangue é repelida, na acupuntura repelir o sangue é sedação. O polo Norte, faz com que ocorra uma desaceleração a atividade celular diminuindo a produção de hidrogênio com isso sabe-se que ocorre  uma diminuição da oxigenação celular e diminuição dos processos inflamatórios. Ele também apresenta efeitos analgésicos, devido a carga negativa atrair os íons de sódio e impedem a despolarização da célula, e assim a propagação do estímulo nervoso, também ocorre uma normalização do equilíbrio ácido-básico. Já o outo lado, o polo Sul é utilizado para tonificação, uma vez que atrai o sangue para o local onde é colocado e para a acupuntura atrair o sangue equivale a tonificação, o polo Sul faz com que ocorra um aumento da atividade de hidrogênio fazendo assim um aumento da oxigenação celular.(S.S TANO e S.M, SILVERIO LOPES, 2013)  

PONTOS SHU ANTIGOS

 Os pontos Shu Antigos captam, aumentam, circulam e distribuem o Qi dos Canais de Energia Principais, tanto para o Exterior, quanto para o Interior. Sendo assim, representam fatores propulsores e mantenedores da circulação energética, principalmente os pontos Ting, Iong Iu. (YAMAMURA,2004).

OBJETIVOS

O objetivo deste trabalho foi o de avaliar a aplicação um recurso terapêutico diferente das agulhas para o tratamento de zumbido.

METODOLOGIA

O estudo foi realizado em uma paciente de 24 anos, que apresentava queixa de zumbido em ouvido Direito e perda auditiva de 15% no mesmo no período de 10 anos

Foi aplicado um questionário para conhecer a historia da paciente, verificado pulso e língua, para assim traçar o diagnostico energético dentro da técnica Shu Antigo, avaliando os 8 critérios, as síndromes das substâncias fundamentais, as síndromes dos Zang Fu, e os elementos.

Foi aplicado também a Escala Visual Analógica (EVA), como uma forma de gráfico visual para determinar o nível do desconforto gerado pelo zumbido, em uma escala de 0 a 10, esta escala foi utilizada antes do tratamento e após a ultima sessão com os magnetos.

Para o tratamento com magnetos, foram utilizados os pontos do shu antigo, usando o seguinte critério, polo sul correspondente a parte abaulada do magneto em contato com a pele para tonificar.

Antes do inicio do tratamento o nível de incomodo com o zumbido era 8.

RESULTADOS

Na primeira sessão antes da aplicação do magneto, foi utilizada a Escala Visual Analógica (EVA), como uma forma de gráfico-visual para determinar o nível do desconforto gerado pelo zumbido, em uma escala de 0 a 10, a paciente referiu que o desconforto era 8, após a retirada do magneto no dia 24 de maio de 2017, esta escala foi  novamente utilizada, onde a paciente relata que o grau de desconforto permaneceu  em  8, ou seja, o uso do magneto na técnica Shu Antigo não foi eficaz para esta paciente.

CONCLUSÃO

Com base nos resultados coletados o uso do magneto e a técnica Shu Antigo, não foram eficazes para a diminuição do Zumbido. O Shu Antigo é bastante conhecido, porém foi encontrado apenas 1 estudo comprovando sua eficácia em zumbido. Estudos com magnetopuntura ainda são poucos frequentes, recomenda-se novos estudos com  um  número maior de pacientes para avaliar a eficácia da magnetopuntura e o Shu Antigo.

Profa. Ma. Luciana Mendes Vinagre

Deixe seu Recado