Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Terça-feira, 03 de Setembro de 2019 - 13:49 - Atualizado em 03/09/2019 14:09

Acupuntura estética: o uso da ventosaterapia para tratar a celulite

Baseado no TCC das alunas: Ariane Juliana da Costa e Joice Marques Figueiredo

Fibroedema Gelóide (FEG), conhecida como celulite, é um distúrbio metabólico que dá-se pela degeneração do tecido adiposo em decorrência da má circulação. Existem várias fatores que explicam o desenvolvimento da celulite, sendo: fatores estruturais, circulatórios, hormonais (destacando-se o estrógeno que atua no sistema adiposo e vascular), predisposição genética, hábitos alimentares, condicionamento físico, emocional e ação inflamatória, são encontrados preferencialmente nos glúteos e coxas, em sua maioria nas mulheres. (AFONSO, J. P. J. M. et al., 2010; FEDERICO, M. R. et al., 2006)

Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o ZANG (órgão) responsável pelo tecido pele é o Pulmão, sua função é dispersar umidade para a pele, manter sua flexibilidade e elasticidade, ela é uma fronteira entre o ambiente externo e o interior do corpo. O ZANG responsável por manter os órgãos, tecidos, células em seu devido lugar é o Baço/Pâncreas, que por sua vez é Mãe do Pulmão no ciclo de geração. O Baço/Pâncreas também governa a transformação e o transporte dos fluídos no organismo, ele auxilia o corpo a eliminar os fluídos excessivos. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014)

A degeneração do tecido adiposo manifesta-se em forma de nódulos ou placas de variada extensão e localização na pele. A ventosaterapia é método da MTC que tem como suas funções principais esquentar e promover a livre circulação da energia do corpo, diminuir a tensão muscular e aliviar a dor. A proposta da utilização da ventosaterapia é proporcionar uma ação massageadora, assim ofertando mais oxigênio às células, melhorando a circulação sanguínea, auxiliando a função linfática e a eliminação das toxinas, tratando e/ou melhorando assim as celulites. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014; LAMANNA, 2016)

CELULITE – VISÃO OCIDENTAL

O termo celulite, refere-se à Fibroedema Geloide (FEG) um distúrbio metabólico que dá-se pela degeneração do tecido adiposo em decorrência da má circulação, ou seja, devido ao acúmulo de gordura e o rompimento das fibras haverá uma maior retenção de líquidos, levando assim ao aumento do volume da célula, em consequência do edema as substâncias se manifestam em forma de nódulos ou placas de variada extensão e localização, esse acúmulo excessivo de substâncias no tecido subcutâneo gera compressão dos vasos e compromete a circulação sanguínea. (AFONSO, J. P. J. M. et al., 2010; FEDERICO, M. R. et al., 2006)

As causas que contribuem para o desenvolvimento da celulite, inclui fatores estruturais, circulatórios, hormonais (destacando-se o estrógeno que atua no sistema adiposo e vascular), predisposição genética, hábitos alimentares, condicionamento físico, emocional e ação inflamatória, são encontradas preferencialmente nos glúteos e coxas, em sua maioria nas mulheres. (PIRES, V. A. et al., 2016)

Atitudes e hábitos que pioram: elevação do peso corporal, uso de alimentos industrializados (refrigerantes e enlatados), excesso de sal nos alimentos, ingestão de pouca água (ideal em torno de 2 litros/dia), uso de vestimentas apertadas (principalmente calça e cintos), uso de sapatos muito altos, postura prolongada (de pé ou sentada), sedentarismo, banhos diários extremamente quentes (piora a flacidez cutânea), ingestão prolongada e única de alimentos frios e crus (saladas) visão da MTC, consumo excessivo de alimentos ácidos, de leite e derivados e glúten. (AKWAVITA, 2016)

Atitudes e hábitos que ajudam a melhorar: não exceder o uso de sal, alimentação mais natural (carnes brancas, alimentos integrais, sementes, grãos, frutas, verduras e legumes, quanto mais orgânicos melhor), prática regular de alguma atividade física, uso de medicação tópica efetiva (creme ou gel anti celulite), correção de constipação intestinal (absorção desnecessária de toxinas), uso de roupas e sapatos que não comprometam a circulação e retorno, a celulite é uma doença que não tratada tende a agravar-se. Nem toda ondulação de tecido é celulite, o diagnóstico correto é fundamental para definir o tratamento, dieta bem equilibrada e hipocalórica, tirar os alimentos que fazem mal. (AKWAVITA, 2016)

Os tratamentos para FEG descritos na literatura médica mundial estão divididos classicamente em dois grupos, sendo: não invasivo e invasivo. O não invasivo divide-se em dois subgrupos: os tratamentos que não envolvem o uso de substâncias biologicamente ativas (medicamentos) e os que envolvem substâncias ativas. (FERREIRA, L. L. et al., 2014)

CELULITE – VISÃO ORIENTAL

Na medicina tradicional chinesa a obesidade está relacionada com a desarmonia energética, onde se considera uma alta ingestão alimentar e baixo gasto calórico, assim a energia consumida fica estagnada, acontecendo um acúmulo do tecido adiposo.

Existe um desequilíbrio do elemento Terra, nascendo um acúmulo de umidade, atrapalha assim as funções de transformação e transporte dos líquidos orgânicos – Jing Ye, aonde o Baço toma conta. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014)

A celulite está localizada na pele, especificamente no tecido adiposo (tecido conjuntivo), de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o ZANG (órgão) responsável pelo tecido pele é o Pulmão, sua função é dispersar umidade para a pele, manter sua flexibilidade e elasticidade, ela é uma fronteira entre o ambiente externo e o interior do corpo, protegendo o corpo do ambiente externo. Na classificação YIN/YANG, sua anatomia é YANG, pois ela é mais superficial. O ZANG responsável por manter os órgãos, tecidos, células em seu devido lugar é o Baço/Pâncreas, que por sua vez é Mãe do Pulmão no ciclo de geração. O ciclo de geração visa a harmonia do sistema chamado de ciclo fisiológico (cada ciclo gera e reforça o seguinte). Se o Baço gera o Pulmão, então é ele quem mantém a pele e as células em seu lugar anatomicamente. Ele também governa a transformação e o transporte dos fluídos no organismo, ele auxilia o corpo a eliminar os fluídos excessivos. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014)

Os sentimentos relacionados ao Estômago e ao Baço é a preocupação, reflexão e meditação, através de um desequilíbrio emocional, os sentimentos aumentam, gerando ansiedade, o que a fará comer excessivamente. (GOLDMAN, M. P. et al., 2006)

A degeneração do tecido adiposo manifesta-se em forma de nódulos ou placas de variada extensão e localização na pele, o acúmulo de substâncias nas células forma edema na pele. Se a pele apresenta nódulos e acúmulo de substâncias é porque o Baço/Pâncreas não está conseguindo eliminar os fluidos e nem fazer com que as células, tecidos fiquem em seu lugar. Isso se dá por conta de alguma deficiência na energia do Baço/Pâncreas. Essa deficiência do Baço/Pâncreas compromete o Pulmão (pelo ciclo de geração) afetando a pele. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014; LAMANNA, 2016)

Como terapias naturais chinesas, temos a dietoterapia, a fitoterapia, a ventosaterapia, acupuntura e a auriculoterapia, que entram em conexão com a energia universal – o Yin e o Yang e atuam nos meridianos, acalmando as tensões e voltando ao equilíbrio emocional. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014)

Pessoa Yin (tem mais frio, típico de mulheres): A celulite é resultado do desequilíbrio do Baço – Pâncreas, que não consegue eliminar adequadamente os líquidos, que vão de depositar na pele característica da obesidade Yin, (excesso de frio) que falta calor, para evaporar os líquidos. Este tipo de obeso, também é mais flácido, com a gordura mais mole e que se localiza mais da cintura para baixo. Tende a ter intestino mais solto, ou até constipação sem ter fezes duras. Geralmente, comem pouco e engordam e gostam mais de doces. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014; AKWAVITA, 2016)

Pessoa Yang (tem mais calor, típico de homens): Já as pessoas com obesidade Yang (falta do frio), têm uma gordura dura, mais localizada da cintura para cima. Com tendência a intestino preso com fezes ressecadas. Com excesso de apetite, gostam mais de comidas fortes e gordurosas. Têm como principal órgão em desarmonia o Fígado. A acupuntura é um tratamento poderoso para a celulite, gordura localizada e até obesidade. A partir do momento que a definição de saúde é o equilíbrio entre o corpo, mente e espírito. Não há como descartar a estética desse processo de harmonia em um olhar completo do ser humano, já que se conecta com o emocional. (CETN, 2015; MACIOCIA, 2014; AKWAVITA, 2016)

A acupuntura atua não somente por aumentar o metabolismo, mas para equilibrar o estado psicológico do paciente. É uma terapia sem o uso de medicamentos ou efeitos colaterais. (MACIOCIA, 2014)

VENTOSATERAPIA

A ventosaterapia é uma técnica a qual o indivíduo é submetido a estímulos externos que provocam uma transformação interna. O tratamento com ventosas promove a vitalização celular, promovendo o bom funcionamento do organismo como um todo. (CAMPOS, 2015)

É um dos métodos terapêuticos utilizados na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) mediante o qual uma ventosa é colocada por sucção sobre a superfície da pele. Este método tem como funções principais esquentar e promover a livre circulação da energia do corpo, diminuir a tensão muscular e aliviar a dor. (CAMPOS, 2015)

A sua principal utilidade, desde a antiguidade, é a sua atuação sobre o sistema circulatório. Na atualidade, possui uso certo nos programas de lipomodelação, nas técnicas corporais de relaxamento e no tratamento de diversos problemas de saúde e também de celulites, estrias e gorduras localizadas. (LAMANNA, 2016; OLIVEIRA, 2016)

Sem tecnologia necessária para curar os males do corpo, os povos mais primitivos usavam recursos da natureza de forma terapêutica. Materiais como chifres de boi ou gomos de bambu foram usados como ventosas para forçar a saída do sangue impuro, uma forma de ativar a circulação. (LAMANNA, 2016)

Autores não sabem exatamente qual povo foi o primeiro a utilizar a ventosa. Sua prática era comum pelo povo grego no séc. IV a.C., sendo mencionada nos escritos de Hipócrates, mas tem-se registro de seu uso no antigo Egito e pelos índios americanos. Os gregos mais antigos utilizavam uma cabaça, sendo que Hipócrates já se referia a grandes ventosas de vidro. Ele descreveu vários tratamentos à base delas. Galeno (médico do séc II da era cristã) descreve o uso de ventosas de chifres, de vidro e de latão, sendo a última, a mais utilizada, mas recomendava a de vidro para que os médicos iniciantes pudessem observar a quantidade de sangue extraída. De Hipócrates até o século XVIII, a ventosa participa praticamente de todos os escritos médicos, ora como ferramenta de apoio à sangria (ventosa molhada), ora como opção a ela (em alguns casos, recomendava-se a ventosa seca). Há relatos de indicação das ventosas para praticamente todos os males, nas mais variadas partes do corpo e para quase todas as idades. (IBTED, 2016)

O uso de ventosa no Oriente foi desenvolvido com base na acupuntura, já no Ocidente antigo era um elemento terapêutico corriqueiro e de grande valor, pois na falta de outros elementos da ciência, a ventosaterapia era utilizada praticamente na cura de todas as doenças.

“Baseado no princípio oriental água parada apodrece” foi criada a ventosaterapia. Ela parte do fundamento de que a resistência contra a doença pode ser alcançada induzindo o corpo a se curar pela aplicação de ventosas em pontos dos 14 meridianos ou em nódulos de reação positiva, explica Rodolfo Correa Lima, terapeuta holístico e professor do Cecth - Centro de Estudos do Corpo e Terapias Holísticas. (VENTOSATERAPIA, 2016)

A ventosa tem a propriedade de limpar o sangue de toxinas que se acumulam. A estagnação do sangue coagulado, escuro e sujo, nos músculos das costas ou nas articulações é considerada pelos terapeutas orientais como um dos elementos causadores de doenças. (IBTED, 2016)

Indicada para reduzir celulite, estrias, medidas, aliviar tensões e inchaços e eliminar líquidos e toxinas do corpo. Também é indicada para tratamentos pré-operatórios. A sua aplicação, além de favorecer a limpeza corporal, elimina a toxidade, regula o pH sanguíneo e traz um efeito reflexo quando aplicada nos pontos ou nos meridianos de acupuntura. (MORAES, 2013; SZEGO, 2013)

Tipos de ventosas

1- Ventosa seca: consiste na aplicação de um conjunto de ventosas sobre a região indicada para tratar o mal que se deseja combater. Costuma deixar marcas (hematomas), que podem ser vermelhas, marrons, roxas e até pretas, o que servirá de diagnóstico da qualidade do sangue. (IBTED, 2016)

2- Ventosa molhada: nesta, faz-se a sangria na pele imediatamente antes da aplicação da ventosa. Seja com o uso de martelinho apropriado, de agulha especial ou de equipamento específico, a escara promove a retirada de um pouco de sangue (assim ficará molhada). (IBTED, 2016)

3- Ventosa deslizante: aplica-se a ventosa sobre a pele com menos sucção na ação massageadora, na região afetada, desliza-se a ventosa. Esta técnica evita o hematoma ao mesmo tempo em que colhe os benefícios da técnica. A massagem é usada trazendo um extraordinário benefício de relaxamento físico-mental, alem de tratar doenças. (IBTED, 2016; MANSOUR, 2016)

Os principais usos da ventosa

1- As indicações clínicas para este tratamento são inúmeras: relaxar e combater o estresse, relaxamento físico e mental; aliviar o cansaço; eliminar os nódulos de tensão; aliviar dores musculares, nevralgias, artrites, lombalgia etc; facilitar movimentos articulares; manter a flexibilidade dos músculos e evitar fibrosidades e adesões; aliviar problemas de reumatismo; Melhorar a circulação sanguínea (“limpeza” e reequilíbrio do pH sanguíneo); favorecer a respiração da pele, facilitar as trocas gasosas nos tecidos periféricos; acabar com formigamentos e dormências nos membros superiores e inferiores; mobilizar as secreções dos pulmões. (DARIN, 2010)

2- A ventosaterapia também é empregada em Tratamentos Estéticos: melhorar o aspecto de cicatrizes cirúrgicas; reduzir a celulite; reduzir as estrias; reduzir a gordura localizada. (DARIN, 2010)

VENTOSATERAPIA PARA TRATAR CELULITE

A Ventosaterapia tem como base à colocação de uma campânula de vidro ou outras formas de inspiradores semelhantes aos copos de ventosas sobre a pele, causando uma sucção no local após fabricar vácuo dentro da ventosa, gerado por uma pistola. É um método não invasivo que pode ser usado para uma ampla variedade de problemas, é de fácil execução e acima de tudo, é eficaz. Em casos patológicos este método pode promover a sucção de sangue, alcançando até as camadas mais profundas da pele, mas quando utilizado para fins estéticos a sua atuação é bem mais suave. Os copos de vidro ou campânulas deslizam sobre o corpo do cliente e massageiam a pele. (IBTED, 2016; MANSOUR, 2016)

O objetivo desta ação massageadora, é ofertar mais oxigênio às células, melhorar a circulação sanguínea, acelerar o metabolismo e auxiliar a função linfática a eliminar as toxinas aliviando as celulites. Estes efeitos contribuem para a renovação e fortalecimento da pele e do sistema linfático, o que leva a diminuir o efeito “casca de laranja” da pele. A ventosaterapia é bastante eficiente em tratamentos estéticos, conseguindo reduzir de 03 a 10 centímetros na medida da cintura, coxas e braços. (IBTED, 2016; DARIN, 2010; OLIVEIRA, 2016)

Metodologia

Para a realização do presente estudo, quase experimental, utilizamos uma metodologia de estudo de caso, sendo 4 pacientes. As pacientes serão atendidas sob um protocolo de 10 sessões, ocorrendo 2 sessões por semana com duração de 1 hora. A coleta de dados será uma fotografia de cada uma das pacientes, sendo uma foto antes da primeira sessão, uma foto na quinta sessão e outra na décima sessão para verificar a evolução dos casos. Ao final, serão analisadas as fotos para definir a evolução de cada caso.

RESULTADOS

Paciente 1. Antes do início das sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 1: Após término das 10 sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 2: Antes do início das sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 2: Após término das 10 sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 3: Antes do início das sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 3: Após término das 10 sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 4: Antes do início das sessões

2019, artigos, editor,
2019

Paciente 4: Após término das 10 sessões

2019, artigos, editor,
2019

Depois de analisar os resultados de cada sessão, observou-se que os fatores genéticos, hábitos alimentares, emocionais e da idade interferem na resposta do tratamento. Os resultados foram satisfatórios com relação a resposta rápida sobre a melhora da celulite em cada sessão, houve uma diminuição estaticamente significativa das celulites.

O caso clínico 1 mostrou uma melhora nas ondulações da pele, onde a paciente relatou  estar satisfeita com a melhora na aparência da pela na região dos glúteos e  das coxas.

O caso clínico 2 era uma pele mais flácida porém conseguimos uma melhora significativa deixando a pele mais firme e uma aparência melhor nas ondulações com uma pele mais lisa na região glútea e nas coxas.

O caso clínico 3 era de melhor intensidade, porém existia ondulações, paciente relatou melhora no aspecto da pele e que percebeu que a pele ficou mais firme após as sessões.

O caso clínico 4 apresentou uma resposta rápida na primeira sessão, deixando a pele lisa sem ondulações e mais firme, deixando a paciente muito satisfeita com os resultados obtidos, e ainda apresentou uma melhora na aparência das estrias.

Observando-se que todas as 4 pacientes reduziram o seu grau de celulite após 10 sessões de ventosaterapia, houve também uma diminuição significativa do grau de dor entre a primeira e a última sessão de ventosaterapia.

Observou-se também que ocorre a desobstrução da circulação linfática e sanguínea, o aumento da oxigenação dos tecidos e diminuição da flacidez local, umas mais que outras, dependendo do grau de cada celulite.

DISCUSSÃO

Observa-se que na celulite, podem-se encontrar numerosas alterações morfológicas, histoquímicas e bioquímicas no interior dos adipócitos, derme e na microcirculação.

Analisando os resultados obtidos na redução de celulites com a aplicação de ventosaterapia, verifica-se a melhora da circulação sanguínea e linfática, o estimulo a vascularização e a formação de um novo tecido, o que entre outras coisas, como: atenuar as estrias e  promover a tonificação da musculatura, fazendo com que fique mais firme.

A ventosa tem a mesma fisiologia da troca gasosa do pulmão e dos rins, desse modo, elimina os gases e toxinas estagnadas no corpo pela pressão negativa produzida pelo vácuo, torna o sangue bioquimicamente equilibrado, com o ph das células homogeneamente estável.

Além disso, o processo promove microlesões e rompimento de células que acabam liberando para o tecido antes pouco irrigado pelo sangue (estagnado) os agentes anti-inflamatórios endógenos.

O tempo para ver os resultados do tratamento depende da condição de cada pessoa, mas podem ser vistos desde a primeira sessão, e por serem acumulativos, de maneira natural, não provocam alterações na fisionomia que podem ser desencadeados por alguns tratamentos convencionais.

CONCLUSÃO

Foi concluído que o tratamento experimental com ventosaterapia destinado à estética, possui resultados satisfatórios para celulite em região dos glúteos e das coxas. O experimento foi de 10 sessões, sendo estes realizados 2 vezes na semana, com isso podemos observar a melhora na textura da pele (firmeza) de uma sessão para outra. A melhor parte é que se pode observar os resultados desde a primeira sessão, desde uma pele mais hidratada, à redução de medida na região massageada, até a diminuição das celulites.

Lembrando que o tratamento difere de uma pessoa para outra, como o Oriental já diz: “em uma árvore, nenhuma folha é igual à outra”, ou seja, tudo depende da genética, hábitos alimentares, idade, estado emocional, dentre outras coisas avaliados de um paciente para outro.

Autora do artigo: Profa. Ma. Luciana Mendes Vinagre

Deixe seu Recado