Imprensa

Terça-feira, 16 de Outubro de 2018 - 09:19

Acupuntura e seus Benefícios no Tratamento de Enxaqueca

Baseado no TCC da aluna : Juliana Mara Valentino Silva

Cefaleia (dor de cabeça) é um sintoma muito frequente e deve ser considerado um sinal de alerta, tanto na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) quanto na Medicina Ocidental à dor de cabeça e a enxaqueca são meramente sintomas, ou seja, manifestações de alguma síndrome de base.

Na Medicina Ocidental a enxaqueca pode ser considerada como dor (migrânea), ocorrendo sintomas como tensão nervosa, dor que ocorre em um lado da cabeça e pode causar lacrimejamento dos olhos e congestão nasal. Nestes casos, desordens neuroquímicas encefálicas têm sido demonstradas, envolvendo desequilíbrio de neurotransmissores, principalmente para a migrânea (enxaqueca).

São demonstradas diferentes classificações das dores de cabeça tanto no estudo da medicina ocidental como na medicina oriental, apresentando, assim, o maior entendimento do diferencial do tratamento com a acupuntura. A dor no organismo funciona como um mecanismo de defesa, avisando ao corpo que algum tecido está sofrendo lesão ou não está funcionando de maneira adequada. Como o tecido cerebral não manifesta dor, as dores comumente são causadas por estruturas intracranianas ou extracranianas. A medicina chinesa por sua vez classifica as dores de cabeça em um estágio de deficiência ou excesso. Considera, ainda, que as dores de cabeça podem ser causadas por estágios de tensões, estresse ou contrariedade. Como muitas vezes a cefaleia vem acompanhada de distúrbios fisiológicos, durante o tratamento, devem-se levar em consideração tais distúrbios, visto que eles podem ser responsáveis pela dificuldade no tratamento convencional ocidental. 

A enxaqueca ou dor hemicraniana, podem estar relacionada os neurotransmissores, sendo a causa mais comum da enxaqueca ou cefaleia hemicrania, estes neurotransmissores são as substâncias químicas responsáveis pela comunicação dentro do sistema nervoso, por isso o tipo de cefaleia vem seguida de dor intensa ou moderada em um lado da cabeça, podem também estar acompanhada de náusea, distúrbios visuais transitórios, intolerância a luz ou ruídos, ou ainda com imagens de cores semelhantes à do arco-íris no campo visual. Esses pacientes são acompanhados também por problemas fisiológicos como constipação. (MA, 2006)

Portanto para MA (2006) que, apesar de a origem da cefaleia não ser muito clara, estudos indicam que pode ser resultado de desequilíbrio ou alterações nas substâncias químicas cerebrais, são elas os neurotransmissores, pode-se citar como exemplos a serotonina e a noradrenalina. Quando essas substâncias químicas cerebrais encontram-se desequilibradas causam inflamação das artérias do escalpo, e irritação das estruturas sensíveis à dor. Essas inflamações e irritações causam estímulos no nervo trigêmeo, que é responsável pelo envio dos impulsos dolorosos para os centros de dor no cérebro, podendo ser surda, aguda ou latejante.

 A dor na Medicina Oriental, de acordo com Maciocia (2007), na medicina tradicional chinesa, as dores podem ser causadas por condições de excesso ou deficiência. Podemos dizer que a dor de condições de deficiência tende a ser surda e menos intensa; a dor de condições de excesso é mais intensa e mais aguda.

Portanto algumas condições podem gerar dor por excesso, pois causam uma obstrução para a circulação do Qi nos canais o que gera a dor. Segundo Maciocia (2007) podem ocorrer por invasão de fatores patogênicos exteriores, frio ou calor interior, estagnação de Qi ou sangue, retenção de alimento e obstrução pela fleuma.

 A deficiência pode-se dizer que causa uma subnutrição dos canais e como consequência a dor, podemos citar as seguintes situações como deficiência de Qi e sangue, consumo dos fluidos corpóreos decorrente de deficiência de Yin, a dor do tipo crônica pode ser causada normalmente por a estagnação do Qi, neste caso podem dizer que a dor não se apresenta em uma localização fixa e se dá mais como uma dor em distensão. Assim a estase de sangue neste caso as dores são severas, penetrantes ou perfurantes e de localização fixa, alguns exemplos de localização são: cabeça, tórax, abdômen etc. A subida de Yan do fígado neste caso pode ser visto também como estagnação de Qi, porém é mais conhecido como rebelião do Qi, que consiste na circulação em direção errada do Qi. Esta dor é comumente localizada na cabeça de forma crônica em distensão e latente. O frio neste caso tanto a deficiência quanto o excesso são causadores de uma dor em cólica, espasmódica que é agravada no frio, com a ingestão de alimentos ou líquidos frios. Este tipo de dor é aliviado com a aplicação de calor. O calor umidade causa uma dor em queimação seguida de uma sensação de plenitude e peso. (Maciocia 2007)

A atuação da acupuntura como um meio de conferir maior analgesia no encéfalo, alguns pontos de acupuntura sistêmicos e auriculares têm o efeito de proporcionar a formação de endorfinas, enquanto outros pontos têm o efeito de inibir o processo inicial da dor periférica ou visceral. Os estímulos da dor são lesivos para o encéfalo, que pode sofrer desde uma alteração de comportamento a um estado de choque. O sistema nervoso central possui mecanismo de controle de dor que se situa na região periventricular do diencéfalo, na substância cinzenta periaquedutal, nos núcleos da rafe mediana, no feixe medial do prosencéfalo, no hipotálamo, na hipófise, na substância gelatinosa no corno posterior da medula espinhal e nos núcleos intralaminares do tálamo. Essas áreas de controle da dor no encéfalo e na medula são excitadas frente a estímulo doloroso por meio de substâncias opiáceas, como as encefalinas e as endorfinas. (YAMAMURA, 2004)

Metodologia:

Trata-se de um estudo de caso simples, foram realizadas no período de Janeiro de 2017 a Fevereiro de 2017, com uma sessão por semana, no total de oito sessões com tempo duração de quarenta minutos.

Os materiais utilizados durante os procedimentos foram álcool 70%, algodão, agulhas descartáveis de tamanho 0,25 x 30 mm da marca Dongbang. 

Paciente, L.C. P, 40 anos, 58 quilos, sexo feminino, sofre de fortes crises de enxaqueca quase todos os dias, mas forte com ingestão de alimentos doces, as dores são situadas na região frontal e no fundo os olhos, ansiosa, irritada e com insônia. Sofre de tendinite no ombro direito e transpira muito sem mesmo fazer esforços físicos. Quando no período menstrual sente fortes cólicas, com fluxo normal e sem coágulos. 

Muito emotiva com as emoções e sente zumbido nos ouvidos às vezes. Dores na lateral no pé direito (Tensão de atleta).

Na inspeção física, apresentou sintomas normais.

A queixa principal do paciente são as fortes dores de cefaleias que acaba causando ansiedade e irritação.

Língua apresenta coloração normal, saburra normal e com marcas dentadas na lateral.

Pulso: Superficial e forte.

Pontos de acupuntura de ação energética:

Pontos acupuntura:

F3 (Taichong) – Harmoniza e tonifica o Gan QI (Fígado) e o Xue (Fígado) e relaxa os tendões e os músculos. Localizado no meridiano do Fígado no pé.

IG4 (Hegu) – Ativa a circulação de QI e de Xue (Sangue) nos vasos sanguíneos e tonifica o WEI QI (energia defesa). Localizado no meridiano do Intestino Grosso na mão.

VB34 (Yanglingquan) – Dispersa o Calor (Yang excessivo) do Gan (Fígado) e promove a circulação do Gan QI (Fígado). Localizado no meridiano da Vesícula Biliar na região da extremidade do joelho.

VC17 (Danzhong) – Tonifica QI. Localizado no meridiano Vaso Concepção na região entre os mamilos.

VG20 (Baihui) – Expele o Yang do Fígado e acalma o shen. Localizado no meridiano Vaso Governador na região cabeça.

IG11( Quchi) – Harmoniza e fortalece  a energia essencial do Xue. Fortalece as articulações. Localizado no meridiano no Intestino Grosso na região da prega do cotovelo.

BP6 (Sanyinjiao) – Tonifica QI e Xue e harmoniza o Gan (Fígado). Localizado no meridiano do Baço/Pâncreas na região perna.

E36 (Zusanli) – Tonifica o QI nutrição e Xue. Regulariza, harmoniza e fortalece o QI do Baço e Estomago. Localizado no meridiano no Estomago na região da perna.

Yintang – em caos de enxaqueca, insônia e ansiedade.

Taiyang – Enxaqueca (controla a subida do yang do fígado).

Sendo assim, o presente trabalho visa a relatar o uso da acupuntura no paciente portador de cefaleia, bem como estudar sobre a dor de um modo geral do ponto de vista ocidental e oriental.

Resultados:

A paciente apresentava além das crises de enxaqueca diárias, outros sintomas, e a dor das crises de enxaqueca no diagnostico inicial no mês Janeiro de 2017, foi considerada como dor de nível intenso, onde fazia uso de analgésicos durante as crises. Os demais sintomas ficaram entre nível moderado e leve.

Utilizou-se uma escala de dor, onde a paciente relatou de 0 a 10, para que fosse possível mensurar o nível de  dor desses sintomas.

Já na segunda sessão já foi observado uma melhora de 10% nas crises de cefaleias e irritabilidade. Na quinta sessão no mês de Fevereiro a paciente já relatou que não fazia, mais uso de medicamentos analgésicos para crises, pois o nível de dor seria moderado.

Realizou-se uma nova escala de dor durante a última sessão no mês de Fevereiro de 2017, para que a paciente pudesse apontar suas melhoras das crises de enxaqueca e seus outros sintomas secundários.

Observou-se que a melhora foi de nível moderado de 50% na melhora das crises de enxaqueca e não, mas fazendo uso de medicamentos.

Discussão:

Os mecanismos envolvidos na produção da cefaleia MTC têm dois quadros de diagnóstico: por meridiano, com base na localização e trajeto da dor, por síndrome dependente de fatores externos ou internos e características da dor. Quanto aos meridianos envolvidos na cefaleia temos a vesícula biliar caracterizando a cefaleia Shaoyang, baço/pâncreas na cefaleia Taiyin, bexiga na cefaleia Taiyang, fígado na cefaleia Jueyin, menstruação e estômago na cefaleia Yangwei, cefaleia na região do vértice com comprometimento da mente, cefaleia por vazio de sangue e Qi, afecções por vento, cefaleia generalizada afetando todo o encéfalo, cefaleia Yinwei associada à dor precordial. Os pontos utilizados nesse tratamento foram para equilibrar o Yin?Yang do organismo, estabelecer o livre fluxo do QI e direcionar o Xue (sangue), como mencionados na ação energética.

Os resultados apresentados conforme o estudo de caso e comparados com a visão bibliográfica de alguns autores citados, pode dizer que a paciente possui cefaleia que envolve os meridianos de baço/pâncreas, estomago e fígado, e sua irritabilidade este ligado as suas emoções e ambiente trabalho. Portanto ocorre uma subida do Yang do fígado fazendo que essas crises de enxaqueca sejam constantes.

Os estudos variaram muito em relação à natureza precisa da intervenção da acupuntura e do método de avaliação do resultado. Avaliar a cefaleia de uma maneira clinicamente significativa é uma questão complexa, estão ligada a frequência, intensidade, duração, necessidade de medicação, acompanhamento dos sintomas, humor, função social, atividade diária, e dias de trabalho perdidos, são indicadores relevantes, sendo que, em muitos casos são doenças crônicas causando elevados encargos para a vida diária.

Segundo os autores Araújo e Almeida (2009), uma vez estimulada à área dos pontos de acupuntura, localizados sobre áreas de terminações nervosas, ocorre o envio de estímulos ao Sistema Nervoso Central, passando pela Medula Espinhal, área de formação reticular no tronco cerebral, atingindo o mesencéfalo, hipocampo e hipotálamo, ocorrendo a liberação de endorfinas encefálicas e dismorfina que bloqueiam os estímulos de dor, além da estimulação das vias serotoninérgicas e encefalinérgicas, que liberam os opióides promovendo um efeito analgésico da terapia realizada pela acupuntura, ocorrendo, assim, a redução do uso de medicamentos.

De acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, as aplicações proporcionam o equilíbrio harmônico de energia e sangue entre os meridianos e órgãos correspondentes. Segundo as explanações da Medicina Moderna, o estímulo feito pelas agulhas nos locais em que existam terminais nervosos gera impulsos elétricos que ativam a liberação de substâncias neurotransmissoras do Sistema Nervoso Central, modulando as funções físicas e psíquicas. (LIN, HSING e PAI, 2010)

A acupuntura, nos últimos anos, tem-se tornado um importante método no tratamento das cefaleias, em especial, cefaleia primária, sem causa conhecida, não somente pelo seu efeito analgésico, mas pelo potencial de cura, desde que o diagnóstico e tratamento estejam corretos. Nos últimos anos, surgiram vários estudos investigando a eficácia da acupuntura no tratamento da cefaleia. (WEN, 2008)

Segundo alguns autores, a dor é uma manifestação importante e complexa do nosso organismo, sendo um sinal de alerta para possíveis alterações nocivas ao corpo humano. As enxaquecas são um mal que acometem grande parte da população, elas são divididas e classificadas de diversas maneiras para o seu melhor entendimento e aprofundamento, assim as analgesias desse tipo de dor existem diversos métodos, sendo o mais aplicado na medicina ocidental o tratamento medicamentoso. 

A acupuntura por sua vez é de extrema popularidade na medicina oriental. Esse método de tratamento, por intermédio da puntura das agulhas, produz e liberam neurotransmissores no sistema nervoso central, entre eles as endorfinas e encefalinas, propiciando a analgesia desejada, o que nos permite considerar esse método de tratamento como uma opção eficaz e de baixo custo. 

Conclusão:

Pelo que foi exposto neste trabalho, verifica-se a importância do conhecimento das diferentes maneiras como a dor se manifesta no corpo e com isso torna-se possível a obtenção do melhor meio de tratamento para a dor específica. A enxaqueca (cefaleia) é um mal que atinge grande parte da população, sendo de difícil diagnóstico e tratamento. A medicina ocidental aponta o tratamento medicamentoso como a melhor opção para o controle da enxaqueca. Este trabalho apresentou a acupuntura como uma opção valiosa para o tratamento das cefaleias crônicas e sendo de grande eficácia e baixo custo.

Conforme resultados adquiridos e comparados com citações de alguns autores, podemos dizer que as cefaleias estão ligadas as nossas emoções do dia a dia, uma alimentação irregular, hábitos de vidas e falta de exercícios físicos.  A teoria Yin-Yang quando aplicada ao corpo humano, faz uma diferenciação entre órgãos (Zang) e vísceras (Fú), sendo que os primeiros apresentam características Yin e os segundos, características Yang.

De acordo com analises dos sintomas comparados com inicio do tratamento, conclui-se que poderia aumentar os números de sessões para que alguns sintomas moderados como crises de enxaquecas e cólicas menstruais, a fim de explorar o mecanismo de reação dos pontos de acupuntura sobre os desequilíbrios.

A acupuntura é uma forma segura e minimamente invasiva no procedimento, e especificamente pode beneficiar os pacientes que não toleram os medicamentos para dor de cabeça.

Autora do artigo: Profa. Ma. Luciana Mendes Vinagre

Deixe seu Recado