Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Quarta-feira, 05 de Fevereiro de 2020 - 11:32 - Atualizado em 05/02/2020 11:46

A Utilização dos Pontos Shu Antigo no Tratamento da Insônia

Baseado no TCC do aluno: William Cezar Teodoro Scabini

Nakano e Yamamura (2005), afirmam que a concepção da Medicina tradicional chinesa sobre os órgãos é diferente daquela do Ocidente. Consideram-se três aspectos distintos: o energético, o funcional e o orgânico; os dois últimos correspondendo à fisiologia, à histologia e à anatomia patológica estudadas no Ocidente; o enfoque energético é sui generis quer na característica Yin/Yang, quer nas funções que essas energias exercem ao nível somático e mental. A Medicina tradicional chinesa denomina de Zang Fu o estudo dos órgãos e vísceras sob esses três aspectos citados acima.  Para Focks (2005) se incluem: Qi (energia) é a vida, Qi é o coração da medicina tradicional chinesa, vida e medicina são uma só coisa. A saúde é um estado de bem-estar em que o corpo é vital, equilibrado e adaptável ao ambiente que lhe rodeia. Devido ao fato de não se adaptar ao ambiente pode se gerar desequilíbrio ou doença nada mais é que perda de adaptabilidade (um defeito da função/ energia).  Conforme Focks (2005), os sintomas dos desvios do corpo são manifestações da tentativa do corpo para curar-se, portanto, as mensagens, os sinais de problemas subjacentes, autônomo, ou sinais de que algo precisa de equilíbrio devido a tal necessidade. Quanto às causas das doenças, relacionamse com qualquer ação/ força que interfere com o equilíbrio e o movimento de bioenergia: constituição, psique, estilo de vida, trauma, estresse ambiental (da natureza ou do ser humano). Quanto à responsabilidade do paciente, as mudanças energéticas principais são funções de uma psique e estilo de vida, e para prevenir doenças graves se atua basicamente com auto cuidado. 

Segundo Min (2009), a deficiência de Qi “energia” é uma desarmonia básica bem conhecida na Medicina tradicional chinesa. Ao longo da história, acumularam-se experiências clínicas empíricas para seu tratamento. A Acupuntura tem vários pontos dentro que chamamos de meridianos ou canas de energia para corrigir a deficiência de Qi “energia”, que podem ser usados de forma combinada e, em determinadas situações, associa-se ao uso de moxabustão (queima de artemísia) para obter um resultado potencializado, promovendo a restauração desta energia deficiente ou estagnada causada por fatores emocionais, alimentares e físicos.

A INSÔNIA NA VISÃO OCIDENTAL E ORIENTAL:

A insônia palavra que tem sua origem do latim e significa ausência de sono. Pessoas que sofrem com esse tipo de distúrbio demonstram imensa dificuldade em começar a dormir ou não conseguem manter seu sono por um determinado tempo, fazendo com que este sono não seja restaurador da energia corporal, tornando o indivíduo incapaz de realizar as tarefas do dia a dia diminuindo sua produtividade. A insônia não é definida pela quantidade de horas de sono que uma pessoa recebe ou quanto tempo leva para cair no sono. Indivíduos geralmente variam na sua necessidade e sua satisfação, de dormir. Insônia pode causar problemas durante o dia, como cansaço, falta de energia, dificuldade de concentração e irritabilidade (IDIZIKOWSKI, 2009). 

Ancoli (2000) argumenta que certas condições parecem tornar os indivíduos mais predispostos a ter insônia. Exemplos destas condições incluem: idade avançada (insônia ocorre mais frequentemente em pessoas com mais de 60 anos de idade); sexo feminino; histórico de depressão e distúrbios psicológicos. Se ocorrer outras condições (tais como o stress, a ansiedade, um problema médico, ou o uso de medicamentos), juntamente com as condições acima indicadas, a insônia será mais provável.

A insônia na visão da medicina chinesa caracteriza se por padrões de excesso tais como fogo do fígado, fogo do coração e estagnação do alimento e deficiência, principalmente a deficiência yin do coração, sangue, ou deficiência de Qi (MACIOCIA, 2006). Embora o tratamento para essas condições variem, a maioria dos casos respondem bem às variações do chá do imperador (flor de jasmim costurada junto com as folhas de chá verde, e moldada em forma de bolinhas) uma vez que tem sedativos nutritivos juntamente com ervas que eliminam o calor (FOCKS, 2005).   A Acupuntura entende a insônia como uma desarmonia proveniente de uma interrupção na interconexão entre o Yin e o Yang. Yin Qi e Yang Qi devem ser harmônicos e devem fluir um para dentro do outro, em um ciclo diário. O Qi de Defesa flui no Yang durante o dia e no Yin durante a noite. Se o Qi de Defesa permanecer no Yang durante a noite e durante o dia, não há sono reparador, ocorre a insônia (MACIOCIA, 2006).  Complementando as informações sobre as causas da insônia citadas por Focks (2005), Idizikowski (2009) afirma que conforme se aproxima a hora de dormir, deve-se evitar a estimulação desligando a maioria das luzes e ficar longe de televisores ou computadores. Ir para a cama com o estômago muito cheio ou com muita fome também pode perturbar o sono. Muitos alimentos doces ou bebidas com cafeína também podem causar insônia. Uma série de soluções eficazes para a insônia estão disponíveis na forma de patentes de medicamentos, incluindo chá do imperador, Pien Miene An Shen Bu Xin Wan.  Alguns pontos de Acupuntura possuem fortes qualidades sedativas, como pontos no pulso (coração 7) e ouvido, os quais são chamados de "Portão do Espírito", bem como um ponto entre as sobrancelhas (Yintang). Quando esses pontos são puncionados, o cérebro libera opióides naturais, o paciente frequentemente adormece e acorda sentindo-se relaxado e revigorado (AUTEROCHE; NAVAILH, 2004).  Auteroche e Navailh (2004) complementando sobre o tratamento da insônia na Medicina tradicional chinesa, afirma que receber um tratamento de Acupuntura no final do dia reduz o estresse e promove um sono reparador. A insônia crônica requer fitoterapia que aborda a condição subjacente, muitas vezes composta de ervas da categoria de substâncias que nutrem o coração e acalmam o espírito. Os pacientes com insônia podem ter diferentes tipos de desequilíbrio, com uma variedade de sistemas de meridianos e órgãos acometidos. Por conseguinte, eles vão sofrer de sintomas clínicos diferentes e precisam ser tratados de forma apropriada. Para o mesmo autor, a insônia é apenas um sinal de um desequilíbrio apresentado pelo corpo humano. Tratar da insônia faz mais do que melhorar o sono, melhora a saúde e previne que doenças mais graves aconteçam. A Medicina tradicional chinesa vê quase todos os distúrbios do sono como decorrentes de uma deficiência ou excesso de Qi nos Zang Fu (órgão e vísceras do corpo), (WEN, 2005).  É preciso lembrar que na medicina tradicional chinesa, a raiz de uma doença é uma disfunção ou desequilíbrio das substâncias fundamentais (Qi, sangue, Yin, Yang, jinye Jing, Shen), ou dos principais sistemas de órgãos (pulmão, coração, baço, fígado, rins). Quando uma pessoa sofre de insônia, outros dois órgãos, além dos rins, estão fora de equilíbrio: o coração e o fígado. Cada um destes dois órgãos abriga um aspecto específico do espírito. Se esses órgãos estão fora de equilíbrio, eles não serão capazes de abrigar o espírito corretamente, e o espírito vai vagar causando insônia. Um espírito errante, ou a perturbação do Shen, pode manifestar-se de várias maneiras, incluindo distúrbios de humor e palpitações, mas a insônia é um dos sintomas mais comuns (NOTHLICH, 2004).  Os tipos mais comuns de insônia são os seguintes: Sonhos em que se anda sempre no mesmo terreno, andando em um labirinto, revivendo os aspectos do trabalho ou relacionamentos geralmente são devido a um desequilíbrio do baço e coração. Sono perturbado por sonhos e pesadelos normalmente indicam um distúrbio do meridiano da bexiga. Pessoas com esse problema dizem não poder fechar a mente; dificuldade de adormecer – geralmente está relacionado a uma condição de excesso do fígado ou do fígado e vesícula biliar. As pessoas ficam acordadas, se viram durante horas; acordam facilmente. Muitas pessoas podem adormecer facilmente, mas depois elas acordam mais tarde e têm dificuldade para voltar a dormir novamente. Elas podem ficar acordadas por uma hora mais ou menos, ou não podem voltar a dormir. Essas pessoas possuem um padrão de deficiência, muitas vezes, relacionando a uma deficiência coração e baço (RAUSCH, 2009).  A estafa, preocupação e pensamento excessivo prejudicam sangue e os fluídos, de tal forma que ele não pode formar sangue, resultando em insônia conforme diz Zang Jing Yue no livro Complete book of Jing Yue de 1624. A energia do corpo Qi circula através dos doze meridianos principais ao longo de um período de 24 horas. Cada meridiano refere-se a um órgão e víscera interno. Se uma pessoa acorda ou tem alguns sintomas incomuns no mesmo tempo todos os dias, é provável que haja um desequilíbrio no sistema do órgão que é "destaque" numa hora do dia, como picos de energia no meridiano do fígado às 3h da manhã, razão pela qual as pessoas costumam acordar depois. Problemas de fígado podem resultar de raiva não expressa, estresse provocando estagnação do fígado e fogo do fígado (SCHENCK, 2003).  Quando um praticante de medicina chinesa está analisando um paciente com problemas de sono, ele reduz as possibilidades ao olhar para outros sintomas que são característicos de uma doença particular. Por exemplo, as pessoas com o padrão de fogo do fígado ficam com raiva facilmente, e têm sinais de calor, como um rosto vermelho, urina amarela escura e fezes secas. Pessoas com deficiência de baço e coração tendem a ser esquecidas, têm baixa concentração, sentem muito cansaço, e estão sempre se preocupando com alguma coisa (MONTI, 2000).  A Acupuntura é capaz de influenciar diretamente o sistema nervoso, diminuir o estresse, equilibrar a função adrenal, e promover o relaxamento. Neste aspecto, a Acupuntura pode não parecer a melhor maneira de melhorar o sono, mas parece melhorar a qualidade do sono do paciente, sono leve com fácil despertar, poucas horas de sono, dificuldade em iniciar o sono, até pesadelos, palpitações, sudorese, irritabilidade, astenia geral e perda de memória (SPENCE et al., 2004).

METODOLOGIA:

A técnica para tratamento de insônia utilizando a Shu Antigo visa tonificar o QI do baço pâncreas, para que como consequência o sangue dos pacientes sejam nutrido adequadamente para que possamos equilibrar os efeitos da insônia. A medicina tradicional chinesa considera que para ter um sono tranquilo e reparador necessitamos de sangue de boa qualidade cujo responsável pela formação é o baço pâncreas e rins, nesta técnica serão tratado 3 pacientes com 10 sessões e ambos apresentam deficiência de Xue (sangue) decorrente da deficiência do QI (energia) do baço pâncreas. O baço é responsável pela a fase primordial na produção do sangue, se no início do processo for de má qualidade os demais elementos serão influenciados como o coração em transformar o sangue e o fígado em armazena-lo.  Como tratamento devemos tonificar a terra, seguindo a metodologia Shu antigo para tonificar o elemento devemos tonificar a mãe, será utilizado o ponto BP2 denominado ponto fogo “mãe” dentro do elemento terra e BP3 ponto terra do próprio elemento utilizado como reforço sendo tratado bilateralmente em tonificação.

RESULTADOS:

Após as 10 sessões de tratamento foram identificado uma eficácia de 66,6% sendo que as pacientes 1 e 2 melhoraram as condições de seu sono relatando até a presença de sonhos o que não acontecia há um certo tempo, já paciente 3 relatou que não viu mudança significativa no sono, porem a permanência dos hábitos foram mantidos.  Paciente 1 apresenta-se mais disposta, sua língua e tez apresenta-se rósea com leves marcas de dentada, não houve mais o aparecimento de manchas roxas pelo corpo. Paciente 2 relatou uma grande evolução no sono, ocorrendo em certos momentos a presença de sonhos o que não acontecia há um certo tempo, tem mais disposição para as tarefas diárias bem como a diminuição da ansiedade para trabalhos pendentes.

No gráfico 1, 2 e 3 apresenta os resultados durante o tratamento. No gráfico 1 representa a porcentagem geral da eficácia do tratamento. No gráfico 2 a pontuação de efetividade com critério de 0 a 10 por seção de acupuntura por paciente. No gráfico 3 a porcentagem por paciente ao final do tratamento.

2020, artigos, editor,
Gráfico 1: Porcentagem geral da eficácia do tratamento
Gráfico 1: Porcentagem geral da eficácia do tratamento

2020, artigos, editor,
Gráfico 2: Pontuação da efetividade com o critério de 0 a 10 por seção de acupuntura por paciente
Gráfico 2: Pontuação da efetividade com o critério de 0 a 10 por seção de acupuntura por paciente

2020, artigos, editor,
Gráfico 3: Porcentagem de efetividade por paciente ao final do tratamento
Gráfico 3: Porcentagem de efetividade por paciente ao final do tratamento

DISCUSSÃO:

Maciocia (2006) considera que a insônia se caracteriza por padrões de excesso podendo ser fígado e coração, mas também por deficiência de yin, sangue ou Qi (energia), ambos causam interrupção do livre fluxo desta energia Yin e Yang. A energia de defesa deve circular no yang durante o dia e o Yin durante a noite, caso o yang permaneça percorrendo a noite ocorrerá a insônia.

Ao aproximar do horário de dormir, devemos evitar estímulos como uso de computadores, televisões, bebidas alcoólicas ou cafeína, deitar-se com estômago muito cheio ou vazio que pode ser mais propício o aparecimento da insônia.

A aplicação da acupuntura no final do dia garante ao paciente a diminuição do stress e o relaxamento muscular propiciando que o paciente tenha uma boa noite de sono eficaz e reparadora Auteroche e Navailh (2004).  A insônia deve ser tratada de forma individual, pois paciente que possuem sinais e sintomas, as raízes podem ser a disfunção de vários órgão e vísceras cabe ao terapeuta identifica-las e propor o uso da melhor técnica e pontos, Wen (2005).

CONCLUSÃO:

Pelo conteúdo apresentado sobre a técnica Shu antigo no tratamento de insônia observa-se que ela é, ao mesmo tempo, fascinante, e interessante. Uma das razões é que sua prática é pouco usual em termos de trabalhar com poucos pontos e grandes resultados. Houve consenso entre os autores citados quanto ao uso positivo da acupuntura no tratamento da insônia, mesmo não havendo um protocolo único, verificado pela diversidade de pontos indicados para insônia e técnicas disponíveis para tratamento do paciente. A acupuntura para insônia tendo como o conhecimento aprofundado e preciso em suas bases teóricas, de diagnóstico, pontos e tratamento adequados conclui-se que existe melhor aproveitamento das condições energéticas do paciente fazendo e tratamento mais efetivo. O fator causal das patologias nada mais é que o desequilíbrio energético causado por fatores externos (Climas, alimentação) ou fatores interno (emoções), causando estagnações, deficiências e excessos. Há inúmeras formas de combinar pontos de acupuntura para um tratamento eficaz, nos pontos de acupuntura deve se verificar sua localização, sua função, indicação torna-se relevante o domínio das orientações anatômicas e topográficas sobre os pontos, para que possam ser localizados e encontrados no corpo. As funções energéticas de cada ponto são como guias para a decisão adequada para o tratamento.   A acupuntura é efetiva para várias desarmonias energéticas desde, insônias, dores, ansiedade dentre outras, porem a mudança dos pacientes quanto ao comportamento, hábitos alimentares e a prática de exercícios é de suma importância para a continuidade da manutenção do equilíbrio energético corporal.  O resultado da pesquisa bibliográfica permite observar que é valido o uso as acupuntura no tratamento da insônia, mostrados pelos autores que indicadoras técnicas e pontos adequados a necessidade do paciente, mas para legitimar o uso eficaz da acupuntura no tratamento a insônia é preciso aprofundar este estudo, buscando mais referência sobre o tema.

Autora do artigo: Profa. Ma. Luciana Mendes Vinagre

Deixe seu Recado
Receba Informações