Pós-Graduação em Acupuntura

O mais completo do Brasil

Imprensa

Terça-feira, 19 de Novembro de 2019 - 12:33 - Atualizado em 19/11/2019 12:47

A Acupuntura auxiliando no tratamento da depressão

Autora: Carla Ceppo, baseado no TCC da aluna Milena Ellis Ferreira do CETN Campinas.

A acupuntura é uma técnica oriental e seus princípios se baseiam na energia vital, Qi, que está distribuída pelo corpo, e seus aspectos antagônicos, Yin e Yang. Os chineses acreditam que qualquer pequeno desequilíbrio que ocorra nessas energias, provocaria distúrbios físicos e psicológicos. A Medicina Chinesa é discutida como uma ciência autônoma e de comprovada utilidade dentro dos critérios científicos ocidentais e que ao introduzir a Acupuntura no tratamento, o profissional ajuda a promover saúde e a prevenir o adoecimento. Na visão da MTC a depressão está associada a deficiência, ou seja, não existe energia suficiente para sentimentos positivos. Uma outra forma de depressão está relacionada à estagnação, onde o fluxo de energia e das emoções estão bloqueados.

Como os órgãos estão relacionados ao processo da emoção, percebe-se processos de deficiência e estagnação em qualquer um, seja isoladamente ou em conjunto. Sendo eles: Deficiência de Qi e do Yang Coração; Deficiência de Qi e do Yang Baço; Deficiência de Qi e do Yang Pulmão; Deficiência de Qi e do Yang Rim; Deficiência de Qi e do Yang Fígado

A depressão por deficiência pode estar relacionada a uma única síndrome, porém um achado comum na prática clínica é a depressão decorrente de dois ou mais sistemas de órgãos. Como exemplos de algumas combinações mais frequentes e suas manifestações mais comuns, tem-se:

Deficiência do Rim e do Fígado: falta de iniciativa, faltas de afirmação, objetivos não muito definidos, incerteza sobre a identidade ou qual caminho seguir na vida.

Deficiência do Rim e do Coração: apatia, falta de iniciativa, falta de energia, falta de interesse no trabalho e nas façanhas, na vida de forma geral e no sexo e nos relacionamentos particulares.

Deficiência do Coração e do Baço: necessidade de calor e de cuidados, dificuldade em manter os relacionamentos em decorrência do sentimento da falta de amor e de solidez.

Deficiência do Rim, Coração e Baço: depressão associada com medo, preocupação e ansiedade por falta de força interior, falta de amor próprio e falta de solidez, necessidade de receber, incapacidade de demonstrar cordialidade e solicitude, em decorrência do medo e da insegurança.

Deficiência do Coração, Baço e Pulmão: depressão associada com dificuldade nos relacionamentos em decorrência de falta de cordialidade, falta de capacidade de dar apoio consistente e solidariedade, e dificuldade de formar e manter vínculos. 

Das síndromes relacionadas à estagnação observamos: Estagnação de Qi Coração; Estagnação de Qi Baço; Estagnação de Qi Pulmão; Estagnação de Qi Rim; Estagnação de Qi Fígado.  Nestas depressões o paciente pode queixar-se de cansaço (sintoma de deficiência), porém está relacionado a uma sensação e não uma real deficiência.

 Existem também tipos de depressão que possuem como causa tanto uma deficiência como uma estagnação. Os padrões mais comuns são: Deficiência e estagnação do Qi e do Rim (pouca energia e força de vontade, não conseguindo atingir os objetivos); Deficiência e estagnação do Qi do Fígado (falta de planejamento e decisões insensatas criando problemas e levam a depressão com sentimento de obstrução e incapacidade de vislumbrar uma maneira de sair das situações); Deficiência e estagnação do Qi do Coração (necessidade de calor humano e de afeto, mais íntimo e constrangido, com dificuldade em se comunicar e em começar relacionamentos, por isso, sentimento intenso de estar encurralado).

Existe também a depressão maníaca onde há uma alteração de excesso (fogo e estagnação) e deficiência. As mais comuns são: Excesso (fogo e estagnação) e deficiência do Qi do Coração, onde a pessoa pode apresentar alternadamente hiperatividade (causada pelo excesso) e exaustão (causada pela deficiência); Excesso (fogo e estagnação) e deficiência do Qi do Fígado, podendo apresentar alteração de raiva e violência, repressão emocional e das expressões dos sentimentos. 

Os quadros de depressão podem estar associados à ansiedade e normalmente relacionados a uma síndrome de deficiência do Yin, do Qi ou do Sangue (Xue). A deficiência do Yin gera Calor que deixa o movimento do espírito inquieto. Existem três síndromes associadas à depressão com ansiedade, que são: Deficiência do Qi e do Sangue (Xue); Deficiência do Qi, Sangue (xue) e do Yin do Coração; Oscilação da deficiência do Yin e do yang do Coração (causada, normalmente, pela deficiência do Qi do Rim e do Coração). A deficiência generalizada de Qi (Rim, Baço, Coração) e do Sangue (Xue) podem dar origem à depressão com ansiedade, especialmente depois do parto, durante a menopausa ou na velhice. 

Para a MTC, o diagnóstico dos quadros de depressão, envolve questões relacionadas a sinais (percebidos na observação do terapeuta) e sintomas (o paciente traz no relato verbal) que são observados e anotados na anamnese, antes do tratamento. Como questões abordadas no diagnóstico, cita-se: (a) diagnóstico pela observação da forma do corpo, da compleição física e do comportamento; observação da Mente (Shem), do Espirito e das emoções; observação da cor da cútis, do movimento do corpo, da cabeça, da face, dos cabelos, dos olhos, e etc; (b) diagnóstico pela língua; (c) diagnóstico pelo pulso; (d) diagnóstico pela apalpação; (e) diagnóstico de queixas físicas e emocionais e outras.

Após o diagnóstico com base na anamnese, é definido o protocolo de tratamento, em que a escolha dos pontos é baseada na classificação do desequilíbrio apresentado. A estimulação de um determinado ponto possui indicações específicas que são expressas em seu nome chinês original. A estimulação simultânea de dois ou mais pontos de Acupuntura pode ampliar suas indicações específicas, tendo cada ponto uma ou diversas ações, quando estimulado. Combinações diversas produzem resultados diversos. Os pontos de Acupuntura são divididos segundo efeitos locais, distais e sistêmicos. No caso específico das síndromes mencionadas, relacionadas à depressão, o foco do tratamento vai depender da condição dominante, seja pela deficiência ou pelo excesso (estagnação ou fogo). No caso de síndromes mistas, onde há deficiência e excesso deve-se primeiramente focar a deficiência e em segundo lugar mover a estagnação.  

Abaixo segue sugestão de combinação de pontos de acordo com a síndrome, sinais e sintomas:

Deficiência do Yang do Coração: Falta de alegria, solidão, falta de interesse na vida, sensação de não ser amado e de não ser digno de ser amado. Pontos: VC4, VC17, E36, BP6, C7, C8. Moxa com cautela.  

Estagnação do Qi do Coração: Frustação nos relacionamentos por expressar cordialidade e os próprios sentimentos, com tristeza e imensa aflição. Pontos: VC17, B14, B44, PC6, C5    

Deficiência do Qi do Baço: Preocupação com infinitos pensamentos, preocupação e questionamentos mentais excesso de raciocínio sem ação suficiente.  Pontos: VG20, YIN TANG, VC4,  E36, E45, BP1, BP2   

Estagnação do Qi do Baço: Pessoas isoladas, solitárias, que são evitadas por outras pessoas pelo comportamento possessivo e dependente, dominadores, que invadem e interferem na vida dos outros, sempre se queixando.  Pontos: VC12, E40, E45, F1, F3, F13   

Deficiência do Qi do Pulmão: Recolhimento e falta de participação no presente, dificuldade ou medo de formar vínculos duradouros com outros, vive das lembranças do passado.  Pontos: VC4, VC17, E36, R3, P1, P9, P10.  

Estagnação do Qi do Pulmão: Pensar reprimido, resistência em se desprender dos relacionamentos antigos, dificuldade em lidar com a dor da perda.  Pontos: VC17, E40, B13, B42, P1, P7, PC6

Deficiência do Yang e do Qi do Rim: Desmoronamento da personalidade, desistiu da vida, rendição completa de si mesmo, perda total de controle, falta de força de vontade, apático.  Pontos:VG20, VC4, R2, R7, E36, C8, R1   

Excesso de vontade do Rim e deficiência do Qi do Rim: Desmoronamento contínuo em decorrência da vontade de ser mais forte que as reservas de energia, talvez depleção das energias.  Pontos: VG20, E36, R3, B64, B2   

Deficiência do Qi do Fígado e da Vesícula Biliar: Dúvida de si mesmo, incerteza, insegurança, suscetibilidade e hipersensibilidade com depressão e um sentido muito limitado de si mesmo.  Pontos: VG20, VC4, VB13, VB40, TA4, R3   

Estagnação do Qi do Fígado: Depressão e frustação, sente-se bloqueado pelas circunstâncias, gosto pelo movimento e aversão a ficar parado, talvez zangado ou irritado.  Pontos: VC6, VC17, F1, F3, F14,  PC1, PC6   

Estagnação do Qi do Fígado/fogo do Fígado: Alternância entre depressão, agressividade e raiva; alteração de raiva reprimida com raiva expressa.  Pontos: F2, F14, PC8, VG20, VC6, BP6   + R1, F1 para raiva.   

Fogo por deficiência do Coração / Fogo do Coração: Depressão maníaca, alternação de hilaridade sociabilidade com depressão que pode ser desesperada com tendência suicida.  Pontos: VC17, PC6, BP6, R3.  + C3, C8, para fase maníaca. + VG20, R1 para a fase maníaca grave. + E36, C7 para a fase depressiva. + VC4, R1 para a fase depressiva grave.  

Deficiência do Yang do Coração e do Rim/ Deficiência do Yin do Coração e do Rim: Cansaço com sensação de frio, alternando com ansiedade e inquietação, insônia e sensação de calor. Pontos: VC4, VC17, E36, BP6 Combinação de pontos:  + VC14, C6, R6 para ansiedade + VG20, R4, C8 para depressão  

Deficiência de Qi, Yin e Sangue do Coração: Ansiedade, depressão, labilidade emocional, fraqueza, nervosismo, facilmente se cansa e fica emocionalmente perturbado.  Pontos: VC4, E36, VC14, VC24,  BP4, PC6   

Deficiência de Qi e de Sangue: Ansiedade e depressão com exaustão, fraqueza e talvez tontura, por exemplo, após parto.   Pontos: VG20, VC4, VC12, VC17, E36, BP6, F8, IG4. Alternar VG4, VG20, B15, B20, B23, BP6, IG4 + Moxa se não houver sinais de Calor 

Fonte: Ross, 2003 adaptado.  

A medicina chinesa tem uma forma particular de organizar as teorias sobre o funcionamento fisiológico e emocional do indivíduo. O pensamento oriental contribui para compreensão do sujeito como todo, propondo uma clínica que tem como proposta, estudar cada conjunto específico de sinais e sintomas dentro de uma maneira de expressar suas desarmonias biológicas, psíquicas e sociais. Estudos buscam analisar a efetividade da Acupuntura, propondo um protocolo que generaliza o quadro patológico que se deseja investigar. Uma das principais contribuições que a medicina chinesa tem a oferecer para o saber ocidental é a concepção holística que ela tem do ser humano. Estes fatores demonstram a necessidade de um maior número de pesquisas e discussões entre profissionais da saúde a respeito de uma proposta de análise cientifica que preserve a lógica de pensamento chinês. A Acupuntura pode contribuir significativamente com o processo de promoção da saúde, tendo em vista uma atuação multidisciplinar. Com o objetivo de refletir como a Acupuntura pode auxiliar no tratamento da depressão, uma formação que busque sucesso terapêutico, como também auxilia alcançar uma integração do corpo e da mente, almejada por muitos estudiosos.

Deixe seu Recado